Jornal do Brasil

Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

Esportes

Ex-jogador de São Paulo e Flu é o novo técnico da Ponte

Portal TerraAndré Esmeriz

A Ponte Preta já definiu quem será o substituto de Jorginho para a temporada 2014. Conforme prometido na semana passada, a diretoria acertou a contratação de Sidney Moraes, que realizou uma grande Série B de Campeonato Brasileiro pelo Icasa e estava apalavrado com o Avaí. O clube catarinense confirmou a mudança de ideia do treinador através de uma nota em seu site oficial.

“O técnico Sidney Moraes usou a cláusula de liberação com o Avaí e aceitou a proposta da Ponte Preta para comandar o time paulista em 2014. O técnico estava muito valorizado no mercado e havia acertado com o Avaí, mas a proposta do clube campineiro foi muito mais alta e o profissional resolveu romper o seu vínculo, antes mesmo da reformulação e das contratações para a temporada 2014”, dizia a nota do Avaí.

Ao anunciar a saída de Jorginho, a diretoria traçou o perfil do treinador que estava procurando: "O perfil precisa ser de alguém jovem que esteja iniciando a carreira e seja trabalhador, honesto e que vista a camisa da Ponte Preta", comentou o gerente de futebol Marcus Vinícius na última sexta-feira. A intenção era ter mantido o comandante vice-campeão da Copa Sul-Americana, mas, com o rebaixamento para a Série B, o clube precisará cortar gastos e o salário de Jorginho era considerado alto.

E Sidney Moraes realmente se encaixa nesse perfil. Aos 36 anos, o ex-jogador de São Paulo e Fluminense iniciou a carreira de treinador no Boa Esporte, onde fez boa campanha na Série B de 2012. Foi no ano seguinte, no entanto, que ele iria se destacar. Sob seu comando e sem muitos recursos financeiros, o Icasa surpreendeu a todos e brigou pelo acesso à elite até a última rodada.

Assim que acertou a saída do Icasa, Sidney Moraes recebeu sondagens de vários clubes, como o rival Guarani, mas ficou apalavrado com o Avaí. Sem ser apresentado oficialmente na Ressacada, o treinador ficou balançado com o fato de poder disputar a elite do Campeonato Paulista e acabou aceitando a proposta da Ponte Preta.

Não é de hoje que a Ponte Preta vem apostando em treinadores que estejam no início de carreira, e a fórmula vem dando certo. Gilson Kleina conquistou o acesso na Série B do Brasileiro em 2011 e foi substituído por Guto Ferreira, que manteve o time na elite e depois realizou um bom Campeonato Paulista neste ano. Quando saiu dessa linha e buscou um profissional mais experiente – Paulo César Carpegiani -, o clube não teve êxito.

Com o novo treinador definido, a diretoria vai iniciar a reformulação no elenco. Alguns destaques na campanha do vice da Sul-Americana devem deixar o clube nos próximos dias. O lateral-esquerdo Uendel, o zagueiro César e o atacante Rildo receberam sondagens e dificilmente permanecerão.

Tags: clube, contratação, degola, SP, treinador

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.