Jornal do Brasil

Quarta-feira, 16 de Abril de 2014

Esportes

Cerca de 600 operários paralisam obras na Arena da Baixada

Portal Terra

A “onda” de protestos de operários na Arena da Baixada, em reformas para a Copa do Mundo, só vem aumentando. Nesta sexta-feira, 600 trabalhadores protestaram contra os salários atrasados e “cruzaram os braços” em frente ao estádio.

A primeira greve aconteceu no início da semana, quando 70 funcionários reclamaram e tiveram seus pedidos atendidos “em partes” na terça-feira. Os operários que são pagos pela CAP S/A, empresa criada para gerir a obra, estão em dia. Entretanto, os terceirizados passam por essa dificuldade e repetiram o protesto no dia seguinte, aumentando o número para 250 manifestantes.

O Atlético-PR alega que esses atrasos estão ocorrendo devido à demora dos repasses feitos pela prefeitura de Curitiba e governo do Estado, mas que eles seriam regularizados no início da próxima semana. Toda essa quantia de trabalhadores, que significa metade dos 1.200 envolvidos na reforma, está sem receber e não aceita a promessa. Inclusive, durante a tarde, parte deles tomou conta da Avenida Getúlio Vargas, paralisando o trânsito por uma hora.

O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (Sintracon) orientou os funcionários para que fossem para casa e retornassem apenas na segunda-feira. Se o pagamento não for realizado, uma nova greve será feita no dia.

Tags: Copa, Obras, operários, paralisação, reformas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.