Jornal do Brasil

Segunda-feira, 21 de Abril de 2014

Esportes

Torcida do Atlético Paranaense responsabiliza autoridades por conflito

Agência Brasil

Em nota divulgada no final da tarde, a torcida organizada do Atlético Paranaense Os Fanáticos atribui ao descaso e ao despreparo das autoridades a responsabilidade pela briga ocorrida ontem (8), em Joinville (SC), durante o jogo entre o clube e o Vasco da Gama, do Rio de Janeiro. Três torcedores do clube carioca foram detidos.

“Mais uma vez, uma tragédia anunciada não foi evitada por puro descaso e despreparo das autoridades competentes, e a culpa recai sobre as torcidas organizadas. Em circunstâncias que não existem certos ou errados, inocentes ou culpados, a negligência criou uma situação de guerra, em que nos vimos obrigados a tomar uma atitude”, diz o texto da nota. A Fanáticos ainda cobra punição às autoridades responsáveis por organizar e garantir a segurança do evento.

A torcida alega que o Ministério Público Estadual e a Polícia Militar catarinense sabiam que a partida envolvia um clube que lutava para escapar do rebaixamento para segunda divisão do futebol brasileiro, o que provocaria grande tensão entre os torcedores e aumentaria o risco de confrontos entre as torcidas.

Para a Fanáticos, o perigo de brigas e atos violentos não se limitava ao interior do estádio. Tanto que, já no dia 2 de dezembro, os organizadores da excursão que levaria os interessados de Curitiba para Joinville, distantes cerca de 140 quilômetros, vetaram a presença de mulheres e de menores de idade no ônibus. O risco se confirmou logo nos primeiros minutos da partida, quando torcedores dos dois times se enfrentaram, deixando vários feridos – quatro deles precisaram ser levados ao hospital.

“Nada justificava a falta de um isolamento efetivo entre as torcidas, tampouco a decisão do veto da polícia dentro do estádio. Muito antes do início da partida, já haviam sido registradas inúmeras ocorrências envolvendo torcedores do Vasco e do Atlético”.

De acordo com a Fanáticos, as imagens da briga comprovam que o primeiro confronto ocorreu na área do estádio destinada à torcida do Atlético. “Assim que a torcida vascaína avançou, os atleticanos que se encontravam naquele local partiram para cima dos invasores em legítima defesa”, descreveram os torcedores.

“Não somos hipócritas e muito menos santos, mas, naquele momento, a inércia de nossa torcida resultaria na torcida rival invadindo o espaço de nossa torcida, agredindo inclusive mulheres, famílias, crianças e pessoas que não teriam condições de se defender. Nossos torcedores partiram em direção à torcida rival no intuito de se defender e proteger nossos materiais”, argumentaram.

Tags: briga, estádio, irregularidades, Ministério, público

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.