Jornal do Brasil

Domingo, 20 de Abril de 2014

Esportes

Polícia Militar quer fim das torcidas organizadas do Cruzeiro

Plataforma Política Social

Após a grande confusão entre duas facções cruzeirenses, Pavilhão e Máfia Azul, que fizeram muita algazarra ao fim da partida entre Cruzeiro e Bahia, no Mineirão, na tarde deste domingo, acabando com a festa do título, a Polícia Militar disse que pedirá ao Ministério Público o fim das torcidas organizadas. Segundo o coronel Antônio Carvalho, é necessário punir os vândalos.

“Estamos gerando o boletim de ocorrência que vai ser encaminhado ao Ministério Público. Já estão sendo punidos pelo que aconteceu no Independência e o objetivo é que haja mais rigor bem maior contra essas torcidas e eu diria que uma das grandes premissas que deveríamos trabalhar neste momento seria a dissolução, vamos fazer um pedido para que essas torcidas não existam mais”, disse em entrevista a Rádio Itatiaia. No mês passado, o Cruzeiro cumpriu uma punição de perda de um mano de campo por conta de problemas de seus torcedores no clássico contra o Atlético-MG, no Estádio Independência.

O coronel ficou impressionado com a violência dos torcedores cruzeirenses, que atingiram vários inocentes na confusão. “Agrediram até pessoas que não tinham nada a ver com a confusão. Um de nossos policiais foi atingido, o que demostra o nível de agressividade e violência”, explicou.

Após a confusão de alguns que acabou com a festa de vários outros, 22 pessoas foram presas e outras 28 foram detidas. Ao todo foram registrados 28 boletins de vandalismo, agressões, furtos, cambistas, flanelinhas e ambulantes.

Cruzeiro informou festa

O Cruzeiro disse após a confusão no Mineirão neste domingo, que a Polícia Militar tinha sido informada antes que a festa aconteceria. A diretoria celeste deu a declaração para rebater o que ouviu da corporação, que houve falhas no planejamento.

Segundo o diretor de comunicação do Cruzeiro, Guilherme Mendes, no dia 21 de novembro, ou seja, 10 dias antes do evento, a Polícia Militar foi informada da festa. No dia 25, uma reunião com a Federação Mineira de Futebol foi realizada para conversar de assuntos referentes do jogo. Na ocasião, segundo Mendes, o assunto das comemorações no lado externo do Mineirão foi abordado.

Tags: cruzeirense, festa, polícia, torcedores, violência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.