Jornal do Brasil

Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

País - Eleições 2014

"Dilma está querendo ressuscitar o medo", diz Marina

Candidata prometeu acabar com a reeleição

Jornal do Brasil

Em entrevista ao site  G1, na manhã desta quarta-feira, a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, voltou a criticar Dilma Rousseff (PT) por tentar associar a adversária à imagem de "salvadores da Pátria" que não concluíram seus mandatos. "Infelizmente quem está querendo ressuscitar o medo é a presidente Dilma", afirmou Marina. "A pior coisa na política é o medo", disse.

Na terça-feira, a propaganda eleitoral de Dilma na TV associou Marina aos ex-presidentes Jânio Quadros, que renunciou ao mandato em 1961, e Fernando Collor de Mello, afastado após um processo de impeachment em 1992. 

>> Dilma: "Esta não é a campanha do medo, mas sim da verdade"

No mesmo dia, ao participar de uma entrevista no Estado de S. Paulo, a candidata do PSB ironizou Dilma ao afirmar que a presidente, que não havia sido eleita nem a vereadora antes de chegar ao Palácio do Planalto, deveria ser associada a Collor. 

Marina voltou a comparar sua situação à do ex-presidente Lula, na campanha de 2010: "acredito profundamente que a esperança venceu o medo". A candidata disse que não pretende usar qualquer tipo de discurso apelativo para ganhar a eleição. "Não queremos ganhar de qualquer jeito", disse. Segundo ela, seu maior recurso é a esperança e a confiança na capacidade de mudar o Brasil.

Marina Silva também prometeu enviar ao Congresso uma proposta para aumentar para cinco anos o mandato presidencial, sem reeleição. Ela disse que, se eleita, cumprirá os quatro anos de mandato e não tentará a reeleição.

"Acabar com a reeleição será uma grande contribuição para o país. Estou assumindo compromisso de quatro anos de mandato. Eu vou cumprir quatro anos. O próximo terá cinco anos. Vamos mandar uma emenda", afirmou.

Tags: 2014, campanhas, candidatos, Eleições, sucessão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.