Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País - Eleições 2014

Aécio atribui baixo crescimento do PIB à política econômica atual

Agência Brasil

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, atribuiu hoje (29) o baixo crescimento da economia ao governo atual. Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no segundo trimestre deste ano, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve queda de 0,6%. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país.

"A verdade é que o governo do PT terminou antes da hora, e o legado será crescimento baixo, investimento baixo, combinados com inflação alta, juros altos e uma perda crescente da confiança na nossa economia, o que impacta nos investimentos e no emprego", afirmou Aécio, durante visita à Estação Vila Prudente da Linha 15-Prata do monotrilho, junto com o governador Geraldo Alckmin, que é candidato à reeleição pelo PSDB.

Aécio reforçou que, se for eleito em outubro, seu governo terá transparência fiscal, previsibilidade e resgate das agências reguladoras, além da criação de um ambiente adequado para a retomada do crescimento econômico.“Não existe emprego se não existe crescimento. Portanto, fica claro que este modelo que está aí fracassou. E nós temos condições de apresentar ao Brasil não apenas uma proposta de mudança, mas uma mudança consistente, clara na direção da retomada do crescimento, do combate firme à inflação e da volta dos empregos de melhor remuneração”, disse o candidato.

Ele acrescentou que seu projeto para o Brasil não é um projeto improvisado, mas constituído por ideias e pessoas capazes de transformá-las em realidade. "A grande questão que se colocará daqui por diante é: que mudança queremos? A do improviso ou a consistente?”, indagou o presidenciável.

Tags: 2014, campanhas, candidatos, Eleições, sucessão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.