Jornal do Brasil

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

País - Eleições 2014

The Telegraph:Dilma e Marina em debate fraco na TV

Primeiro debate entre os candidatos a presidência não vai mudar os resultados das intenções de voto

Jornal do Brasil

O jornal britânico The Telegraph, em artigo publicado nesta quarta-feira(27), classificou o primeiro debate entre os presidenciáveis brasileiros como fraco e “sem substância”. Apesar de amplamente esperado, após a morte de Eduardo Campos, o debate, segundo o Telegraph, não deixou um vencedor definido.

Marina, que ocupou o lugar de Campos, passou Aécio Neves, candidato do PSDB que até então estava em segundo lugar na disputa presidencial. O Telegraph comenta também os resultados do Instituto Brasileiro de Opinião Pública (Ibope), que apontam Dilma Roussef como líder do primeiro turno, com 34% dos votos. Marina aparece em segundo com 29%. Ainda, segundo esses dados, Marina venceria a atual presidente em um possível segundo turno.

A atual candidata do PSB começou seu ataque a Dilma Roussef questionando o que havia acontecido com as promessas feitas durante as manifestações do ano passado. A atual presidente respondeu que uma das soluções foi garantir que 75% dos royalties do petróleo sejam investidos em educação, juntamente com a iniciativa de complementar o sistema de saúde com mais médicos vindo do exterior.

Segundo o jornal britânico, Dilma também chegou a ser atacada pelo fato de a Petrobrás estar mergulhada em escândalos de corrupção que aconteceram quando ela era a presidente do conselho de administração da estatal.

Enquanto isso, Marina usou o tempo de debate para discutir suas ideias de uma “nova política”. “"Quando eu digo que eu quero governar com os melhores, eu reconheço que há pessoas boas em todas as partes, mas que os mocinhos estão na reserva", disse Marina Silva, segundo o artigo.

No entanto, segundo o The Telegraph, o candidato do Partido Verde, Eduardo Jorge, se destacou através das redes sociais. O candidato, quem tem menos de 1% das intenções de voto, defendeu a legalização do aborto e o fim da guerra da guerra contra as drogas. Segundo o jornal, Eduardo Jorge afirmou que a lei do aborto no Brasil, atualmente, é cruel e deixou 800 mil mulheres indefesas.

Entrevistado pelo jornal Britânico, Fabio Alves, colunista a agência de notícias do Estado de São Paulo, disse que o debate da Band foi “fraco”. “As reposta de Aécio e Dilma tinham mais substância. Marina e o resto dos candidatos usaram os mesmo jargões demagogos como sempre”

O jornalista entrevistado conclui que o debate na TV Bandeirantes não vai influenciar os resultados da pesquisa do Datafolha publicada na ultima sexta-feira. “Ninguém se destacou, com excessão de Eduardo Jorge”.

Tags: debate, dilma, eleições 2014, Marina, the telegraph

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.