Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

País - Eleições 2014

Pastor Everaldo defende reforma política e tributária em reunião do PNBE

Agência Brasil

O candidato do PSC à Presidência da República, Pastor Everaldo, comprometeu-se hoje (28) a ouvir todas as pessoas e segmentos da sociedade, caso seja vitorioso na eleição de outubro.Em reunião com empresários do Pensamento Nacional das Bases Empresariais (PNBE), na capital paulista, o candidato defendeu as reformas política e tributária, mas ressaltou que não é possível fazer todas as reformas e atender a todos da noite para o dia.

“Temos que fazer por partes", disse ele. Sobre a reforma tributária, por exemplo, ele afirmou que o país não pode extinguir as atuais contribuições de uma vez. "Para a reforma política, o voto deveria ser facultativo e as coligações não deveriam existir, o que permitiria fazer uma seleção. Meu compromisso de imediato é esse. Também vou reduzir de 39 para 20 o número de ministérios", anunciou o candidato, lembrando que hoje há quase 30 mil cargos comissionados no plano federal.

Pastor Everaldo elogiou o encontro promovido pelo PNBE e disse que os empresários trouxeram novas ideias para sua campanha, além de permitir que ele expressasse seus objetivos. “O setor dos micro e pequenos empresários está massacrado pela carga tributária do país. Precisamos simplificar, desburocratizar e dar incentivo para quem produz. O emprego aumenta nesse setor porque são empreendedores. Quando tirarmos a carga tributária pesada, o emprego aumentará no país”, afirmou.

No início da reunião, o primeiro coordenador-geral do PNBE, Mario Ernesto Humberg, apresentou pedidos dos empresários, entre os quais a descentralização do Estado; a reforma política, com voto distrital misto (combinação dos votos proporcional e majoritário); e a intensificação das relações comerciais do Brasil com países desenvolvidos. Depois da reunião, Humberg ressaltou ter ficado com ótima impressão do candidato do PSC. 

Segundo Humberg, há convergência de pensamentos entre as duas partes. “Achei muito positivo o encontro. Nossa proposta é trazer ideias novas aos políticos e discutir com eles. Mais do que ouvi-los, queremos dar sugestões. Muitas das ideias que temos ele [Pastor Everaldo] concorda com elas. Ele pode ser um bom porta-voz dos interesses e das posições que defendemos”.

Tags: 2014, campanhas, candidatos, Eleições, sucessão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.