Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

País - Eleições 2014

Marina diz que Nordeste brasileiro não é problema, é solução

Agência Brasil

A candidata à Presidência da República Marina Silva visitou, no início da tarde de hoje (24), o Centro de Tradições Nordestinas, na zona norte da capital paulista, um local para difusão da cultura e da gastronomia do Nordeste brasileiro. No local, Marina conversou com eleitores e posou para muitas fotos, além de falar sobre seu projeto para a região.

“O desenvolvimento econômico do Nordeste precisa de uma compreensão de que o Nordeste não é problema, mas solução. A maior parte dessas soluções já estão colocadas e precisam ganhar escala como, por exemplo, os programas que façam as pessoas terem acesso à água em relação à transposição do São Francisco, que ajudará, em muito, o desenvolvimento econômico no Semiárido nordestino”, disse ela, destacando também que o desenvolvimento do Nordeste passa pela utilização de fontes de energia alternativas, como a energia solar, além da agricultura familiar e da valorização da cultura e do artesanato local.

Durante a visita ao centro, Marina assumiu como seu compromisso de campanha manter e aprimorar o Programa Bolsa Família.  “Nosso compromisso com políticas como o Bolsa Família é de manutenção desse programa, entendendo que ele é uma conquista brasileira e que deve ter continuidade em qualquer governo brasileiro”, disse ela.

Indagada sobre o seu programa de governo, que deve ampliar os canais de democracia direta, tais como plebiscitos e consultas populares, além de controlar as atividades dos políticos por meio de conselhos sociais, Marina respondeu que a versão que saiu nos jornais ainda não é oficial e que, portanto, não iria comentar sobre isso. “Foi entregue uma versão preliminar. O documento a que tiveram acesso não é o que Eduardo [Campos, morto no dia 13 de agosto] e eu revisamos”, disse ela. No entanto, Marina ressaltou que seu programa deve sim “aprofundar a democracia, o que significa a valorização das instituições”.

Ela também comentou sobre a inflação, criticando a forma como ela é controlada hoje pelo governo. “O controle da inflação não se dá apenas pela elevação de juros, mas também pela eficiência do gasto público”, disse ela, ressaltando que é preciso enxugar os ministérios e também acabar com a corrupção para controlar a inflação.

No evento, Marina evitou comentar a notícia publicada hoje pela Folha de S.Paulo de que a Polícia Federal vai investigar se a aeronave em que estava Eduardo Campos - e que caiu em Santos (SP), provocando a morte do candidato – foi comprada com dinheiro de caixa 2 do PSB. Ao ser questionada sobre o tema, Marina deixou que o seu vice, Beto Albuquerque, respondesse à pergunta dos jornalistas. “Continuamos querendo explicações das causas do acidente, como ele caiu e porque a caixa-preta não tinha gravado [a conversa no avião]. Não sei o que a Polícia Federal está falando, mas se ela está falando, ela precisa apurar antes de falar. O partido prestará informações a todos sobre as condições daquele contrato”, falou ele, acrescentando que o PSB deve se pronunciar durante a semana sobre o assunto. 

Tags: 2014, campanhas, candidatos, Eleições, sucessão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.