Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

País - Eleições 2014

Após debate marcado por muitas acusações, candidatos avaliam participação

Jornal do BrasilCláudia Freitas

Logo após terminar o primeiro debate entre os candidatos ao governo do Rio de Janeiro, promovido pela TV Bandeirantes, na noite desta terça-feira (19/8), no Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, os postulantes conversaram individualmente com a imprensa e fizeram uma avaliação do encontro. O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), alvo de duras críticas dos outros candidatos durante o debate, foi o primeiro a deixar o local e, como aconteceu na sua chegada, foi novamente vaiado por militantes que estavam na entrada principal do Teatro.

Perguntado pelos jornalistas sobre as coligações do PMDB para as eleições no Rio, Pezão disse que no seu palanque tem partidos que defendem o Aécio e outros candidatos e que se o PHS (Partido Humanista da Solidariedade) e o PRP (Partido Republicano Progressista) aprovarem a coligação com a Marina Silva (Rede Sustentabilidade), a nova candidata terá espaço no seu palanque no Rio. "Ela [Marina Silva] é uma candidata forte, já demonstrou isso na eleição passada. Ela teve uma boa votação no Rio. É uma mulher do povo, ambientalista e acho que vai ser interessante [a coligação]", destacou o governador. 

>> Candidatos ao governo do Rio participam de debate da Bandeirantes

O candidato Lindberg Farias (PT) foi o que mais conversou com a imprensa e considerou a sua participação muito positiva no debate. "Acho que a gente se saiu muito bem, pude mostrar que estou preparado para governar o Estado, com prioridade na educação", afirmou o candidato do PT assim que desceu do palco. Para Lindberg, foi importante a oportunidade de destacar do seu programa de governo a necessidade de "derrubar o muro que divide o Rio de Janeiro em cartão-postal e Região Metropolitana". "Essa é a nossa proposta política, acabar com a desigualdade que há no estado", disse Lindberg. Na sua avaliação, as propostas do seu partido foram passadas com firmeza - "e saio muito feliz daqui com esse resultado", acrescentou.

Lindberg acredita que com o início do horário eleitoral, em 15 dias o cenário eleitoral será completamente diferente e o PT deve avançar positivamente nesse próximo período. Quanto à candidatura de Marina Silva, Lindberg afirmou que "nada muda" na sua campanha, pelo fato de já haver uma frente construída com o PSB pelo seu partido no estado. "O PSB vai fazer campanha para Marina e para mim, o pessoal do PT faz a campanha para a Dilma. O cenário será este. Tá tudo muito bem", disse. O candidato lembrou ainda que nesta terça (19) teve início a veiculação da gravação com o ex-presidente Lula pedindo voto para ele - "isso [a propaganda] já pode se refletir nas próximas pesquisas", concluiu o candidato do PT. 

Em apoio à coligação Frente Popular (PT/PSB/PCdoB), a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) esteve presente no debate e considerou que o candidato do PT, Lindberg Farias fez uma boa demarcação no campo político, se nivelando por cima sem entrar no clima de acusações e críticas aos outros postulantes. "A sua candidatura marca uma proposta de mudança para o fim da desigualdade no Rio, ele se diferenciou no debate, saindo da brincadeira e mostrando seriedade. Não dá para continuava a viver como está o estado hoje, não tem como voltar no passado, então ele mostrou com propriedade os planos para um novo governo, diferente", comentou Feghali. A deputada destacou também que, por Lindberg ocupar o cargo de senador, ele conhece bem os dados do estado. "Acho que a sociedade vai reconhecer que ele [Lindberg Farias] se destacou no debate", disse. 

O vereador Jefferson Moura (Psol) avaliou que o debate demonstrou que há um campo que representa a mesma política de sempre - "Garotinho inventou tudo que há de bom no Rio de Janeiro e Pezão, seja para saúde, educação, para  transporte, a UPP é a solução", ironizou Moura. Para o vereador, Lindberg Farias foi o postulante que melhor se posicionou no debate, apresentando uma proposta para uma renovação para a politica, com responsabilidade. "A disputa real foi apresentada. Ela envolve Garotinho e Lindberg. Eu estou convencido que Lindberg é a melhor opção", afirmou Jefferson Moura. 

Tarcísio Motta, do Psol, foi a grande surpresa no Twiiter da TV Bandeirantes, que durante o debate com os candidatos abriu espaço para perguntas dos internautas. O candidato bate recordes de pessoas comentando sobre a sua candidatura, se posicionando no Top do Twitter da emissora em todo o Brasil. "Não foi surpresa certamente para a militância e outros jornalistas que já tinham ouvido a gente em outros debates que os demais candidatos fugiram, na Baixada, no Jacarezinho", reagiu Motta. "Queremos mostrar para o eleitor que somos uma alternativa real", ressaltou o candidato. 

Motta disse que as críticas são necessárias e normais nos debates e que os temas abordados conseguiram levar ao eleitor um panorama completo das propostas dos candidatos. O deputado estadual Marcelo Feixo (Psol) considerou positiva a participação de Motta no encontro. "Achei que Tarcísio estava tranquilo, tinha conteúdo. O bom do debate é que o tempo [de cada candidato discursar] é igual. Então não depende das alianças muitas vezes inexplicáveis pra você tem mais ou menos tempo, ai quem tem proposta e está mais preparado se destaca e aparece", disse o deputado.  

Tags: #eleições2014, bandeirantes, candidato, debate, Lindberg, pezão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.