Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

País - Eleições 2014

"É algo absolutamente esperado", diz Aécio sobre pesquisa Datafolha

Aécio disse que clima de comoção refletiu na pesquisa e chegada de Marina "não muda nada"

Jornal do BrasilCláudia Freitas

"É algo absolutamente esperado". Essa foi a declaração do candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, sobre a pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (18/8), já apresentando o nome da ex-senadora Marina Silva como candidata à Presidência pelo PSB, no lugar do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, que morreu na última quarta-feira (13), em um acidente aéreo. Pelo estudo, a presidente Dilma Rousseff continua a frente com 36% das intenções de votos, Marina desponta no segundo lugar, com 21% e Aécio fica em terceiro, com 20%. "Eu tenho muita certeza que estarei no segundo turno", acrescentou Aécio comentando o novo cenário eleitoral, durante uma visita ao Morro Santa Marta, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda (18).

Segundo Aécio, os resultados das pesquisas deixaram claro que haverá segundo turno e o país vive um clima de comoção com o acidente de Campos, o que refletiu na atual pesquisa. "Claro que há uma mudança no quadro eleitoral [com a entrada de Marina Silva] e há reflexos nas pesquisas, mas temos convicção que temos o melhor projeto. Tenho todo respeito pela, o que parece, já candidata, como tenho pela presidente da República. Mas tenho certeza que o nosso time político tem a força para o Brasil encontrar um novo caminho de crescimento. O debate ocorrerá. No que depender da minha participação será respeitoso, mas debateremos propostas para o Brasil", afirmou Aécio durante a passagem pelo Rio. 

Aécio disse também que não haverá nenhuma mudança na propaganda eleitoral na TV e rádio - "não muda absolutamente nada", com a entrada da candidata pelo PSB na disputa. O candidato destacou que a sua plataforma política é de oposição ao atual governo, sendo assim, não considera Marina Silva sua principal adversária nas eleições de outubro.

O anúncio oficial da candidatura de Marina à Presidência da República será na próxima quarta-feira (20), durante uma Executiva do PSB para tratar da questão. O partido pondera que ainda não pode apresentar Marina como candidata antes de pedir o registro da ex-ministra e de seu candidato a vice no Tribunal Superior Eleitoral. Antes mesmo de acontecer a sua oficialização da candidatura de Marina pelo PSB, começa nesta terça (19) o programa eleitoral na televisão e no rádio. A primeira propaganda do partido fará uma homenagem à Eduardo Campos.  

Durante visita de Aécio, moradoras do Dona Marta dizem manter seus votos para Dilma

Enquanto caminhava pelos corredores estreitos do Morro Dona Marta, o candidato à Presidência Aécio Neves destacou que seu plano tem como foco uma segunda etapa na política de pacificação nas comunidades. "Quero garantir renda para as famílias que moram nas comunidades pacificadas, através da qualificação. Ampliar as creches nas comunidades, tratar da juventude para acabar com os genocídios nessas regiões. E quero levar esse tipo de iniciativa para outras regiões metropolitanas do Brasil, que enfrentam problemas de criminalidade e áreas controladas pelo tráfico", enfatizou o senador, considerando esse um passo após a chegada das UPPs. As Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) representam, atualmente, o principal programa na área de Segurança Pública do governo Estadual. No entanto, segundo pesquisas recentes, também são os principais alvos de crítica e descontentamento dos moradores das comunidades cariocas.  

Em seu discurso para a população do Dona Marta, Aécio abordou os temas como geração de renda, saúde e educação de mais qualidade. "Queremos cuidar das mulheres, pois são elas as mantenedoras das casas dessas comunidades, dando a ela oportunidade de geração de renda", destacou o presidenciável. A estudante e moradora Raquel Silva, de 19 anos, disse que a sua família já se decidiu pela candidata do PT, a presidente Dilma Rousseff. "Para gente o Programa Bolsa Família é muito importante e queremos a continuidade dele", esclareceu a jovem.

A dona de casa Dilcinéa Caravalho, 52 anos, que observava a passagem de Aécio em frente a sua casa, disse que a sua família já sabe em quais candidatos votar para Presidência e para o governo do Estado. "Vamos votar na Dilma e no PT para o governo aqui do Rio. Porque esse governo do Estado não ajudou em nada a nossa comunidade. As UPPs são desaprovadas pela população, ninguém quer isso [se referindo à UPP] aqui", disse a moradora.  

A visita de Aécio Neves na comunidade teve início com a apresentação de cerca de 50 jovens e adolescentes de diversas comunidades cariocas, participantes do projeto Ação Social Pela Música, desenvolvido há 18 anos no morro. Uma das promotora do projeto disse que pretende levá-lo para outras regiões do país e pediu ajuda do candidato para realizar esse sonho. O candidato estava acompanhado de Luiz Paulo Corrêa da Rocha e Otávio Leite, deputados estadual e federal do PSDB, respectivamente. 

Tags: #eleições2014, acidente, Aécio, aéreo, Campos, Marina, presidenciável

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.