Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

País - Eleições 2014

PTC expulsa candidato a governador em Alagoas

Portal Terra

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Alagoas confirmou o recebimento do pedido do PTC de cancelamento do registro de candidatura de Joathas Albuquerque, que disputava o governo do Estado. O presidente da legenda, Elias Barros, trata o assunto como “expulsão do filiado”.

O tribunal ainda vai distribuir o pedido ao plenário. Um relator será designado. O Ministério Público Eleitoral já foi acionado para analisar o pedido, que foi encaminhado na segunda-feira, mas só confirmado nesta terça-feira.

Joathas ainda não se posicionou sobre a desistência. Se continuar na disputa - O Terra apurou que há forte possibilidade que isso ocorra - a briga deve chegar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na semana passada, uma reunião que definiria os rumos da campanha do candidato terminou na delegacia. Candidato a deputado estadual, Carlos Alberto da Silva Albuquerque convocou, a pedido de Joathas, o partido para informar que o PTC teria candidato ao governo. Porém, o teor do encontro foi outro.

A manifestação seria feita após o postulante ao Senado (e presidente estadual do PTC), Elias Barros, informar à imprensa da não disposição do partido de lançar candidatura para a chefia do Executivo por questões financeiras. Horas depois, Joathas procurou os meios de comunicação para desmentir Barros e informar que continuaria na disputa. 

No dia 23 de julho, às 19h29, o candidato ao governo ligou para Carlos Alberto para que ele definisse os detalhes da reunião: “Já avisou o pessoal sobre a reunião amanhã?”, perguntou Joathas, segundo o Boletim de Ocorrência lavrado no dia 30 de julho na Central Integrada de Polícia, no centro da capital alagoana.

“Sim, já avisei a maioria, faltam apenas três”, diz o candidato a deputado, no BO. “Olha seu f... se você estiver conspirando contra mim, eu te mato, acabo com você”, teria respondido Joathas. A conversa foi gravada, segundo informa o documento. O caso foi denunciado como ameaça.

Carlos Alberto procurou a direção da legenda que protocolou pedido de expulsão de Joathas por violar “dispositivo do Estatuto do Partido Trabalhista Cristão, que prega a Paz, o Amor, a Fraternidade, uma pátria livre e o Estado Democrático de Direito”.

O PTC é formado por simpatizantes e filiados da Frente de Oposição, do deputado federal Renan Filho (PMDB/AL), que disputa o governo.

Tags: 2014, alagoas, Eleições, estadual, sucessão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.