Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

Rio

Lindberg propõe transformar trens em metrô de superfície

Jornal do Brasil

Durante viagem realizada na manhã desta segunda-feira (11) em um trem da SuperVia, o candidato ao governo do Rio de Janeiro pela Frente Popular (PT - PV - PSB - PCdoB), Lindberg Farias, constatou a precariedade do transporte ferroviário do Rio de Janeiro e propôs amplas transformações, como a mudança dos trens em metrô de superfície, além de modernização de todas as estações. Durante o percurso no ramal de Deodoro, Lindberg, acompanhado de jornalistas, embarcou na estação do Méier e desceu em São Cristóvão. A espera pela chegada da composição durou 15 minutos.  

"Os intervalos entre os trens é muito alto. Os atrasos são constantes e as viagens demoram muito. É preciso transformar os trens em metrô de superfície. Isso vai dar mais rapidez, segurança e conforto para os passageiros", disse. Segundo Lindberg, o investimento é de cerca de R$ 4 bilhões, menos da metade do que está sendo gasto com a implantação da Linha 4 do Metrô, que tem investimento estimado de R$ 8,6 bilhões. Lindberg disse que é possível reduzir em até 30% o intervalo entre os trens e diminuir o número de acidentes.

O candidato da Frente Popular afirmou que a transformação dos trens em metrô de superfície vai resultar em menor tempo de viagem. E citou como exemplos as viagens do ramal de Santa Cruz, em que o tempo de Campo Grande para Central pode reduzir de 1 hora e dez minutos para apenas 49 minutos. Já para quem mora em Bangu, o tempo de viagem passaria de 56 minutos para 39 minutos. No ramal de Japeri, a viagem de Nova Iguaçu até a Central do Brasil passaria dos atuais 57 minutos para apenas 40 minutos. 

Candidato da Frente Popular constatou precariedade do transporte ferroviário
Candidato da Frente Popular constatou precariedade do transporte ferroviário

Segundo Lindberg, no ano passado foram registrados 35 colisões, 20 atropelamentos e seis mortes. "São mais de 100 passagens clandestinas pelos trilhos da SuperVia. Em São João de Meriti, por exemplo, há uma passagem no centro da cidade. Quando fui prefeito em Nova Iguaçu, vi a necessidade de se investir em túneis subterrâneos e viadutos, além de passarelas para a população", explicou. 

O candidato da Frente Popular disse também que é possível melhorar o serviço e aumentar o número de passageiros que usam os trens da Supervia. "Hoje, são 620 mil passageiros, mas esse número já foi de um milhão de passageiros", informou. "Não adianta só comprar trens novos, é preciso modernizar as vias, fazer o trem andar mais rápido", disse.

Para Lindberg, é preciso modernizar as estações, investindo na acessibilidade dos passageiros, principalmente para os idosos e portadores de necessidades especiais. "Vamos fazer com que as estações se tornem multimodais, integradas aos serviços de metrô, vans e bicicletas. Vamos oferecer serviços de utilidade pública aos usuários dentro das estações, além das lojas comerciais", afirmou. 

Lindberg Farias também prometeu aumentar a fiscalização do governo do estado às concessionárias e criticou a postura da agência reguladora de transportes (Agetransp), que não age com rigor com a SuperVia em relação aos atrasos e quebra de composições. "Vamos exigir o cumprimento de parâmetros de qualidade pela concessionária, criando mecanismos efetivos e transparentes de fiscalização e regulação. Hoje, as multas são baixas e raramente são pagas", afirmou.

Tags: 2014, Eleições, estadual, Rio, sucessão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.