Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

País - Eleições 2014

Pezão nega apoio a Aécio e diz que vota em Dilma

Portal Terra

O candidato do PMDB e governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, não teve nenhum constrangimento ao tentar explicar o porquê de seu partido ter lançado a chapa "Aezão" e, ao mesmo tempo, se declarou eleitor da presidente Dilma Rousseff. "Em nenhum momento disse que apoiaria Aécio. Meu partido fechou um acordo nacional de apoio à presidenta", disse, considerando os palanques múltiplos algo normal na democracia. "Meu palanque está aberto".

Pezão disse que além de Dilma e Aécio outros três candidatos à Presidência da República estão na sua coligação. "Já fiz campanha com o Pastor Everaldo, com o Levy Fidelix. Até o Eymael está na minha coligação", disse na sabatina realizada esta manhã desta sexta-feira pelo SBT Rio. Ele renegou o PMDB: "Meu partido é o Rio. Faço tudo desde que seja em benefício do Rio de Janeiro. Melhor isso do que ficar em blog falando mal da vida dos outros", disse ao alfinetar o candidato do PR ao governo do Estado, Anthony Garotinho. 

E falando da amizade com Dilma e com Lula criticou a candidatura de Lindberg Farias, do PT, ao governo. "O PT tem todo direito de lançar candidato, mas se não fosse assim talvez o panorama fosse outro", disse em referência à posição dele e à de Lindberg nas pesquisas em que aparecem bem atrás de Garotinho e Crivella. "O senador (Lindberg) foi eleito na nossa coligação. Só eu fui com ele a 85 lugares em busca de votos. Mas vou apoiar a presidente Dilma até onde o PT deixar. Faço política com sentimento, com relações humanas”, afirmou.

O candidato falou ainda sobre o fato de o filho do ex-governador Sérgio Cabral, Marco Antonio, pedir voto para Aécio. "A primeira mulher do Cabral e mãe do Marco Antonio é prima do Aécio. É difícil fugir disso. Não é traição é questão de respeito”.

Tags: 2014, Eleições, estadual, Rio, sucessão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.