Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

País - Eleições 2014

Campos propõe fundo nacional de segurança e mais R$ 38 bilhões na saúde

Agência Brasil

O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, anunciou hoje (8) que, se for eleito, criará um fundo nacional de segurança e incrementará o orçamento da saúde em R$ 38 bilhões ao longo de quatro anos. Campos fez a declaração durante encontro com empresários, comerciantes e agricultores, na cidade de Arapiraca, em Alagoas.

Segundo Campos, 54 mil pessoas morreram no ano passado em decorrência da violência no país. “Vamos financiar a segurança pública, colocar recursos nos estados e municípios para ajudar na contratação de mais pessoal, compra de equipamentos, contratação de soluções de tecnologia de informação, para que, juntos, governos federal e estadual, sociedade e municípios possam enfrentar essa mazela dos homicídios, da criminalidade que intranquiliza a sociedade brasileira”.

O fundo que Campos pretende criar também servirá para aumentar a remuneração dos profissionais de segurança pública que apresentem resultados na redução da violência, de forma a premiar iniciativas que dão certo. O candidato disse que os recursos virão de tributos e taxas que já existem para fomentar a segurança, mas que estão sendo contingenciados pelo governo ou desviados para outras finalidades.

Ele explicou que a mudança na saúde será feita com mais gestão, formando a juventude no interior do país e abrindo cursos de medicina, porque muitos fecharam. "Mas queremos assumir o compromisso público de colocar mais R$ 38 bilhões na saúde pública no Brasil nos próximos quatro anos. Para abrir hospitais que fecharam, para contratar médicos, para fazer os exames acontecerem e as cirurgias andarem nas filas intermináveis que vemos Brasil afora”.

Campos também prometeu investir na agricultura familiar e nas obras de mitigação da seca para ajudar a desenvolver o Semiárido nordestino. É preciso garantir o abastecimento de água nas cidades da região para acabar com a penitência do carro-pipa, que constrange tantas famílias no interior do país, disse ele. É preciso também, acrescentou, assumir compromisso com os que querem terra, garantindo a eles apoio com crédito, assistência técnica e com compra direta do governo.

De Arapiraca, Eduardo Campos seguiu para Garanhuns, em Pernambuco, para participar de uma carreata na região central da cidade. Ainda hoje, o candidato visita a cidade de Bom Conselho, também em Pernambuco, onde uma caminhada deve encerrar a agenda de campanha do dia.

Tags: 2014, campanha, candidatos, Eleições, presidência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.