Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

País - Eleições 2014

Em sabatina na CNA, Dilma defende combate sem trégua a trabalho escravo 

Presidente também defendeu as ações do governo no setor agropecuário

Jornal do Brasil

Em sabatina na Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), a presidente Dilma Rousseff defendeu o combate sem trégua ao trabalho escravo no país. "Uma questão que preocupa é o trabalho escravo, e estou certa de que todos os produtores concordam que é uma chaga a ser exterminada de nosso país, inclusive para que os bons e sérios produtores não sejam discriminados pelos erros de uns poucos", afirmou.

Dilma também defendeu as ações do governo na agropecuária e destacou o papel da Embrapa: "Vamos continuar transformando as condições e a produção, que têm sido a marca de nossa política de expansão da agricultura brasileira. Foi fortalecendo a nossa Embrapa que demos suporte à geração de técnicas que transformam a agricultura brasileira na mais avançada agricultura tropical do mundo", ressaltou.

A candidata petista elogiou ainda o diálogo entre governo e produtores, enfatizando que nos últimos quatro anos houve uma "interlocução qualificada" entre governo e setor agrícola. 

Presidente Dilma Rousseff participa de sabatina na CNA
Presidente Dilma Rousseff participa de sabatina na CNA

Outro assunto em pauta foi a terceirização no setor agrícola. Segundo Dilma, a terceirização não pode ser “sinônimo” de precarização. "É preciso que se discuta a lei da terceirização com base na realidade de como é o trabalho terceirizado atualmente", disse.

Logo após o evento na CNA, Dilma falou rapidamente com os jornalistas e mostrou otimismo sobre o cumprimento da meta de superávit primário pelo setor público. "É natural que haja momentos de flutuação do superávit primário", disse. "Acredito que teremos condições de cumprir o superávit primário previsto no começo do ano", acrescentou. 

A meta para o ano é de R$ 99 bilhões, o equivalente a 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB). No acumulado em 12 meses até junho, o superávit primário está em 1,36% do PIB 

 

Tags: 2014, AGRICULTURA, debate, dilma, Eleições

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.