Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

País - Eleições 2014

Aécio estuda criação de Ministério da Infraestrutura

Portal Terra

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, senador Aécio Neves, afirmou nesta segunda-feira que pretende diminuir o número de ministérios caso seja eleito. Em sabatina do site G1, o tucano também disse que estuda a criação de um ministério de infraestrutura.

“O Ministério da Pesca, por exemplo, não se justifica de forma alguma, até porque precisamos fortalecer o Ministério da Agricultura. Talvez em primeira mão posso dizer que estamos estudando a criação de um forte ministério da infraestrutura. Ele trataria dos investimentos em rodovias, ferrovias, energia. Certamente teremos (caso seja eleito) uma coisa muito próxima da metade dos ministérios que temos hoje.”

Ao ser lembrado que o ex-presidente Fernando Collor de Mello tentou criar uma pasta semelhante em sua gestão, Aécio afirmou que não tem este governo como parâmetro. Ele não quis dar mais detalhes do projeto. Segundo o senador, a pasta seria preenchida de forma "meritocrática", nos moldes do que foi feito por ele em Minas Gerais.

O tucano voltou a falar sobre a construção do aeroporto de Cláudio (MG), erguido em uma propriedade de seu tio-avô quando Aécio era governador do Estado. O senador negou que tenha investido recursos públicos em terreno privado e afirmou que “Minas Gerais compreende isso, e por isso temos lá a aprovação que temos”.

Quando questionado sobre o assunto, que tem pautado as perguntas de repórteres em entrevistas e irritado o senador, o tucano “agradeceu” a oportunidade “de esclarecer algo que, quem está em Minas, conhece”. “Lançamos o ProAero (Programa Aeroportuário de Minas Gerais), que aproximaria cidades por aeródromos. Fizemos 29 intervenções. Isso não é um improviso, foi feito com o Ministério Público acompanhando. O da cidade de Cláudio (foi feito porque) é um polo industrial importante. E a área que era mais viável tecnicamente era de um tio-avô meu. O Estado avaliou a propriedade em R$ 1,5 milhão. Ele, que tem 90 anos, pediu R$ 9 milhões e está contestando isso na Justiça. A noticia inicial é de que havia uma obra pública em área privada, o que não existe”, disse Aécio.

“Usei essa pista algumas vezes. Lamentavelmente, essa pista está lá há três anos sem que tenha sido homologada pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Isso tomou uma dimensão maior que a realidade. Felizmente Minas Gerais compreende isso, e por isso temos lá a aprovação que temos”, afirmou o senador.

Aécio Neves também criticou a política externa do governo Dilma, alinhada, segundo ele, por ideologia. “Nós vamos mudar o nível da nossa relação internacional, vamos sair desse alinhamento ideológico, que não vem trazendo benefícios para o País. Politica externa hoje é mercado, é negócio.”

O candidato do PSDB também se manifestou sobre temas polêmicos. Para ele, o País não deve adotar a legalização da maconha. “Não sou a favor da legalização das drogas, não acho que o Brasil deva ser cobaia neste caso. Devemos observar com atenção as experiências, mas não vi resultados objetivos em países que adotaram”, disse.

Questionado sobre uma possível diminuição dos salários de vereadores, parlamentares e prefeitos, Aécio desconversou. “Não sei se essa é a questão central (diminuir salários). O que eles têm que fazer é trabalhar e estar em sintonia com seus eleitores. Precisamos ter parlamentares que possam ter independência para exercer suas funções sem depender de financiamento indireto.”

Tags: #eleições2014, candidato, proposta, PSDB, Tucano

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.