Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

País - Eleições 2012

SP: PSDB se alia a PT em cidade com apenas um candidato 

Portal Terra

A cidade de Jeriquara, na região de Ribeirão Preto, a 372 km de São Paulo, pode ter apenas um candidato à prefeitura. Em torno da campanha de Sebastião Del Piccolo (PSD) - único pré-candidato apresentado até esta terça-feira -, dois partidos nacionalmente antagônico darão as mãos: PT e PSDB.

Segundo a presidente do diretório do PSDB na cidade, vereadora Cíntia de Paula Costa, a aproximação dos partidos é visto com normalidade entre os pouco mais de 3 mil habitantes da cidade. "Aqui são poucas as intrigas políticas. As pessoas dizem: nossa, o PSDB se coligando com o PT, e a briga do Lula com o Serra? Mas aqui não existe essa coisa partidária. A gente se respeita", conta.

Ex-secretário de finanças da cidade, Sebastião Del Piccolo comemora a coligação com PT, PSB, PTB, PMDB, PSDB, PR, PPS, DEM, PDT e PSD e afirma ter sido procurado pelos partidos no final de 2011, quando seu nome foi cogitado para a disputa. "Tenho apoio de todos, com consenso geral. Tenho 34 anos de serviço público e nunca fui candidato a nada. Não foi por falta de nomes, cada um dos partidos tem nomes relevantes, mas eles já foram candidatos, eu nunca fui". Sobre o PT e o PSDB, o pré-candidato credita a união à "boa relação" que ele tem com "todos os políticos".

Cíntia afirma que a decisão pela aliança foi unânime no diretório local do PSDB e respeitada por tucanos da região, que eram a favor de candidatura própria. O que não impede os partidos de mudarem de opinião. "Até o dia 7 essa realidade pode mudar", afirma. Ao Terra, a assessoria do diretório do PSDB-SP diz que o caso está sendo analisado e ainda não há um posicionamento.

Mesmo achando que ter apenas um pré-candidato na cidade seja antidemocrático, a vereadora do PSDB afirma que a única coligação visa apenas os benefícios para Jeriquara. "Pessoalmente, acho que apenas um candidato pode ser antidemocrático, mas o munícipio só tem a ganhar. Com dois candidatos haveria desentendimentos", diz. Cintia afirma que os eleitores foram questionados sobre a aliança antes de ela ser definida. "Aqui não existe marketing, assessoria. A campanha é feita de porta em porta. O pessoal da cidade não vota em partido. Aqui não existe essa coisa partidária", observa.

Para o pré-candidato, que tem apoio do atual prefeito Alexandre Alves Borges (DEM), os eleitores da cidade ainda terão opção: "(ser o único candidato) pra mim é gratificante. Mas não é por isso que os eleitores não terão opção de escolha. Ainda há o branco e o nulo", afirma. Del Piccolo precisa de 50% mais um do total de votos para ser eleito.

O coordenador do PT na região de Ribeirão Preto não atendeu ao celular para comentar a aliança com o PSDB. A assessoria do PT-SP afirmou que o caso não chegou ao conhecimento do diretório estadual, mas informa que o partido não opõe a candidaturas do PSD, partido que faz parte da base aliada do governo Dilma. "A resolução nacional determina que não seja apoiada as candidaturas do PSDB, do DEM, e do PPS", afirmou a assessoria.

Aliança entre PT e PSDB se desmancha em BH

Embora cause estranhamento em outras regiões do País, o PT e o PSDB já foram aliados na capital mineira, em torno do prefeito Márcio Lacerda (PSB). Neste ano, o PT rompeu, aos 45 do segundo tempo, com a aliança e deve se opor à Lacerda, que tenta a reeleição com o apoio dos tucanos.

Tags: 2012, alianças, candidato, Eleições, partidos, paulo, prefeitura, são

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.