Jornal do Brasil

Quarta-feira, 5 de Agosto de 2015

País - Eleições 2010

Veja o mapa das eleições para presidente e governador

Agência Brasil

Brasília - A presidente eleita Dilma Rousseff (PT) terá, a partir de 1º de janeiro de 2011, que se relacionar com dez governadores de partidos da oposição. Os estados governados por eles representam mais da metade do eleitorado nacional, somando aproximadamente 71 milhões de pessoas.

>> Veja aqui o mapa das eleições

O PSDB foi o partido que mais elegeu governadores. Foram quatro em primeiro turno e mais quatro na votação de domingo. O partido também vai comandar os dois maiores colégios eleitorais do país: São Paulo, com cerca de 30 milhões de eleitores, e Minas Gerais, com 14,5 milhões.

Os tucanos governarão ainda os estados do Paraná, de Goiás, do Tocantins, do Pará, de Roraima e de Alagoas, que somam 19,6 milhões de eleitores. A oposição nos estados fica completa com o DEM que ganhou os governos de Santa Catarina e do Rio Grande do Norte, que somam 6,7 milhões de eleitores.

Em contrapartida, Dilma contará com o apoio de 16 governadores de partidos da base aliada. Esses estados somam cerca de 62 milhões de eleitores. O PT comandará cinco estados, entre eles a Bahia, que é o quarto maior colégio eleitoral com 9,5 milhões. O partido da presidente eleita ainda comandará o Rio Grande do Sul, Sergipe, o Acre e o Distrito Federal, que juntos reúnem 11,8 milhões de eleitores.

O PMDB, que tem a vice-presidência da República com Michel Temer, além de governar o terceiro maior colégio eleitoral do país – Rio de Janeiro, com 11,5 milhões de eleitores – vai administrar também mais quatro estados: Mato Grosso do Sul, Maranhão, Mato Grosso e Rondônia. Esses estados somam mais 9,1 de eleitores.

A maior surpresa destas eleições foi o PSB. O partido estará à frente de seis estados, praticamente empatado com o PMDB no número de eleitores que comandará – 20 milhões. Serão governados pelo PSB os estados de Pernambuco, do Ceará, Piauí, da Paraíba, do Espírito Santo e Amapá. Os dois maiores, Ceará e Pernambuco, somam 12,1 milhões de eleitores. O Amazonas, com 2 milhões de eleitores, será comandado pelo PMN, partido que mantém independência em relação ao governo federal.

Dilma Rousseff terá também uma forte base aliada no Congresso Nacional. Na Câmara, são 387 deputados que prometem apoio ao novo governo, contra 108 parlamentares de partidos de oposição. Existem ainda 18 deputados – 15 do Partido Verde (PV) e 3 do P-SOL – que adotam postura independente.

No Senado, Dilma governará com uma maioria mais tranquila que a do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Dos 81 senadores, 61 integram partidos da coligação que ganhou a eleição. A oposição, ficará com 20 senadores.

Os partidos que elegeram bancadas expressivas no Congresso, como o PP, com 4 senadores e 41 deputados; o PR, com 3 senadores e 41 deputados; e o PDT, com 2 senadores e 28 deputados não conseguiram eleger nenhum governador.

 

Tags: dilma, Eleições

Compartilhe: