Jornal do Brasil

Terça-feira, 29 de Julho de 2014

País - Opinião

A quem interessa denegrir o Judiciário?

Jornal do Brasil

Em nenhum momento de sua história o JB defendeu, defende ou defenderá ilícitos. Faz parte do DNA deste jornal atuar em prol do povo e da nação, em todas as suas instâncias. Exatamente por isso, é preciso alertar nossos leitores a respeito da evidente tentativa de se denegrir o Judiciário brasileiro, por meio de uma campanha impiedosa que expõe a instituição, verdadeiro coração da nação.

Inegavelmente, o Brasil necessita de seus Três Poderes em pleno funcionamento. Executivo e Legislativo, sem dúvidas, também devem ser protegidos de quaisquer tentativas de intimidação. Mas fazer ataques irresponsáveis ao Judiciário é tentar atacar o cerne do país, sem o qual, acaba-se também o respeito, o verdadeiro direito de ir e vir e, consequentemente, a dignidade.

O JB, como uma grande empresa, já sofreu várias ações judiciais, mas cumpriu todas e sobreviveu.  E não será por causa disso que deixaremos de fazer a defesa do que é correto, do que é justo. É preciso fazer o alerta: se os erros no Judiciário existem, que sejam corrigidos. Mas não há necessidade alguma de se expor a instituição da forma como vem ocorrendo.

É preciso saber, de uma vez por todas, a quem interessa denegrir o Judiciário e, consequentemente, levar o país a uma anomalia.

Tags: denúncias, editorial, JB, jornal do brasil, justiça

Compartilhe:

Comentários

27 comentários
  • Luciano, Brasília

    Lamentavelmente sabemos que há os que se vendem dentro do Judiciário: Magistrados, Servidores, membros de todas as classes e categorias. Para manter imagem de integridade, é imprescindível expurgar, sem "não-me-toques" essas pessoas. Não é a imprensa, nesse caso, a responsável pela imagem arranhada do Poder Intocável. São certas interpretações da Lei que ocorrem de maneira divergente (janela que, infelizmente, existe), de acordo com (em boa parte das vezes) a fama e as cifras das contas bancárias dos réus (tanto as oficiais, declaradas, como as dos paraísos fiscais). Ladrões de galinha presos, integrantes de mensalões soltos. Isso, sim, é revoltante.

  • Marcos, Rio de Janeiro

    Erros acontecem em todos os lugares, mas existem erros e erros, o que está acontecendo é um acinte ao povo trabalhador, que pega ônibus e trem todos os dias, levando 4 a 5 horas na ida e volta ao trabalho, para ganhar salário mínimo, enquanto Juízes receberam até R$600.000,00/mês, passaram na frente de aposentados, doentes graves, indenizações trabalhistas e outras tantas dívidas que nunca são pagas. Os Juízes recebem auxílios e benesses duplicadas, inúmeros privilégios inacreditáveis e indecorosos, eles deveriam dar o exemplo, mas o que vemos no dia-a-dia? Não se submentem à Lei Seca, não fazem teste do bafômetro, dão carteiradas em boates, portam armas sem licença, não abrem as malas nos aeroportos, enfim, se tornaram uma casta de Marajás! Lembro que a Constituição brasileira diz "TODO PODER EMANA DO POVO E EM SEU NOME DEVE SER EXERCIDO". Eu quero o fim de todos os privilégios do Judiciário, o juiz deve ganhar bem sim, muito bem até, mas deve se locomover no próprio automével ou pegar ônibus ou metrô, deve se submeter às leis como qualquer cidadão, e como ele estudou (muito) e conhece a lei, se trangredi-la em qualquer situação deve ter a pena duplicada!

  • ANDRE RICARDO, São Gonçalo

    Que me Desculpe, mas se tem alguém denegrindo o judiciário é ele mesmo,são va´rias falcatruas, vendas de setenças e muitas outras coisas que vem contecendo, cabe ao judiciário mudar isso, porquê do jeito que a coisa anda a tendência é piorar

  • Fábio Reccanello de Almeida, Jacarezinho

    Não entendi muito bem, o que está acontecendo com nosso poder judiciário?

  • Paulo Luis Nunes BArreto, São Paulo-SP

    A pior coisa é encontrar no outrem os erros que estão em si próprio. Pior ainda, quando se aponta os erros partem para ataques de toda sorte - argumentado se colar - colou. O próprio erro partiu do judiciário, quando para justificar-se atacou sem provas, sem fundamentos. Atacou aquilo que nunca foi constestado antes(Por que?): a legalidade e poderes do CNJ, as atribuições do COAF. Quando esteve na berlinda preferiu jogar toda sorte de ataques, atentar contra a democracia ao argumentar que era preciso limitar poderes do CNJ e COAF através de ações. Por que apontaram erros? O caminho é este quando erros são mostrados no estado democrático de direito. O pior a ataque o Poder Judiciário fez: a democracia e ao povo brasileiro. Nossa OPINIÃO!

  • Marcos, Niterói

    Acho que ele quis dizer no final anomia e não anomalia.
    Mas sobre o assunto: as regalias e absurdas leis que dão ao juiz certos super-poderes, inclusive de matar por razões pessoais, a complacência e o espírito de corpo que só agora está amplamente divulgado pela mídia, são o que mais falam contra o judiciário. Ou vc separa o joio do trigo ou joga tudo fora. É a pena natural que recai sobre as instituições que se sentem como que "para sempre" na vida das pessoas. Ninguém precisa de um judiciário que não faz justiça. Ou se faz justiça ou será substituído por algo que se proponha a fazer. Ainda tem tempo...se existe massa crítica, se eles quiserem e puderem depurar o judiciário. Só não podem achar que estão no Olimpo e estarão sempre por sobre todos os homens.

  • Alvaro Pereira de Souza, Curitiba

    É verdade que não é bom para o Brasil um judiciário sem a confiança da nação, mas isto não cabe ao cidadão conquistar, pois o Judiciário nasceu com autoridade constitucional e não var perdê-la. Cabe aos magistrados manter a autoridade nata da função agindo com austeridade que é própria do ofício. Não é difícil, basta que eles se contentem com os salários que ganham sem artifícios. Não privilegiem grupos ou pessoas, empresas ou instituições políticas. Porque o Judiciário está sofrendo críticas frutos dos seus próprios atos.

  • vico, maringa

    Muito bem. Só não entendi do qu se trata.

  • osicran, rio cde janeiro

    denegrir ou falar o que se passa como um juiz pode ganhar 150 mil reais o que e isto ? Passei mal ao ler isto o brazil chorando para dar o salario minimo do pocvo que nao dorme .nao come tem uma vida que horror e vejo isto chega da nojo e os grandes so se deleitando gosto do jb mas nao entendi da defesa por favor veja o panorama da roubalheira do BRAZIL de quem fica com o poder so se fala em milhoes que DEUS TENHA PENA DOS QUE FAZEM ISTO

  • Hildermes José Medeiros, Rio de Janeiro

    Leve a mal, não, a despeito de todo o bom senso mostrado neste texto, não dá mesmo para considerar que o nosso Judiciário, por tudo que vem acontecendo, por tudo que este poder faz e dá curso, fica claro quem não se respeita mesmo é o Poder Judiciário. É banqueiro solto (Cacciola)por habeas corpus e depois preso no maior escândalo; é outro banqueiro, enredado com problemas na justiça, tem, neste caso, dois habeas corpus seguidos; e, agora, tem a tentativa de calar o CNJ, que diz existirem ladrões vestindo toga e a questão de pagamentos milionários a juízes, sendo hilariante as justificativas do Presidente do Tribunal; além de tudo, os juízes estão pleiteando aumento de salários (já têm o teto máximo de 40 mínimos, pode?). Como se vê, não é bem assim...Quem não se dá a respeito são os Juízes. Mostram-se nada interessado com a Justiça, parece mais um bando de argentáriios ligados aos ricos e poderosos.

  • Luiz Carlos herdy, maricá rj

    Gosto muito deste jornal, por muito tempo fui leitor assíduo. Gostaria até do retorno em forma de jornal em papel. Mas concordo em parte deste editorial, por outro lado, convenhamos que do jeito que a coisa anda, pelo menos o que se publica, estamos num caminho sem volta. É corrupsão em quase todos órgãos públicos, políticos então dá nojo de ler tanta maracutaia. Mas quanto ao judiciário, que deveria estar acima de qualquer suspeita, infelizmente não estão. Podemos até citar o caso do juiz lalau de são paulo. No meu entender, a democracia só existe e perdura se houver justiça e quando a justiça fraqueja em suas ações, alguma coisa tem que ser feita e se não denunciar, ninguem vai saber e a coisa vai continuar

  • José Antônio Machado, Rio do Sul SC

    Não o sei a quem interessa "denegrir" o Judiciário, apenas que são servidores como todos os outros o são lidam com o erário (dinheiro nosso)e o devem prestar contas. A prestação da tutela jusrisdicional é função pública relevante, não o acredito que posições extremadas de ataque sem lastro e defesa por "simpatias?" contribuam a alguma coisa, o fato é que obviamente o judiciário não seria algo emando de Deus e só o há pessoas divinas trabalhando como o é a sociedade Brasileira o é o Judiciário. A Ação do CNJ é lançar luz sobre um Poder da República sempre avesso a controles sobre a gestão orçamentária, não o falo porque não o concordo obviamente com controle sobre o conteúdo decisório na prestação da tutela jurisdicional, mas ahá sim que haver controle sobre o dinheiro público gerido pelo Judiciário e sobre a conduta dos servidores juízes afinal é o nosso dinheiro, se mal aplicado, furtado há que se corrrigir ou porque é o judiciário está tudo bem? Quem tem tanto medo da polícia??????????

  • Paulo Fernandes, Brasília

    Infelizmente é o próprio Judiciário que está se denegrindo. Quando os magistrados sequer admitem serem avaliados e permanentemente ocorrem denúncias de comportamento antiético por parte de seus membros o que fazer?
    Esse princípio constitucional de independência de poderes é uma farsa que só serve para o Judiciário pleitear uma blindagem injusta, arrogante e descabida.
    Não é o Judiciário quem julga o Legislativo? Não é o Judiciário quem julga o Executivo? Que independência de poderes é essa se a palavra final nas questões envolvendo outros poderes cabe sempre ao Judiciário?
    O Judiciário só será de fato um poder merecedor do respeito nacional quando se permitir ser investigado em qualquer circunstância, não tem como ser diferente. Ou se é transparente ou se vive na hipocrisia. Defender um Judiciário sem transparência é trabalhar por uma ficção que só presta deserviço à nação.

  • Robson Batista de Olivieira, Rio de Janeiro

    De que adianta postar comentários se os senhores não os publicam? Estas práticas bondosas da imprensa remontam os tempos da caserna brasileira. Enquanto isso o sr Abdelmassih, o sr Cacciola e tantos outros estão por aí livres como passarinho e vocês que deveriam ser o nosso porto seguro, preferem
    vestir o antigo "casaco marrom". Eh Gilmar! Eh Imprensa!

    Assinado
    Robson de Oliveira Um brasileiro

  • Um Juiz Solitário do Rio de Janeiro,

    Amigos, lamento muito que nós, cidadãos brasileiros, filhos de uma geração que tanto lutou, deu a vida pela democracia, pelo Estado Democrático de Direito, que promulgou a carta constitucional, que deu o sangue pela liberdade, pelos direitos políticos, hoje sejamos conduzidos como massa de manobra, como o boiadeiro que toca o gado aonde melhor lhe interessa, e nos deixemos levar por denuncismos levianos e que colocam no mesmo patamar o joio e o trigo; que colocam a grande maioria de nós juízes sérios, incansáveis na busca da justiça, que abrem mão muitas vezes da família, da própria saúde como trabalhadores silenciosos da justiça, no rol de bandidos de toga e mais, que tal afirmação generalizada tenha partido e se iniciado nos mais altos graus do Poder Judiciário, aquele mesmo a quem a constituição deferiu a preservação das garantias de ampla defesa e contraditório. Lamento ainda mais que a população seja conduzida a enxergar os juízes como vilões e eventuais responsáveis pela corrupção nacional. Lamento finalmente que nós cidadãos e também juízes não sejamos ouvidos nem mesmo quando acusados levianamente de marajás e vagabundos. Onde foi parar a norma constitucional? Onde foi parar a ética da imprensa brasileira? Onde foi parar o jornalismo democrático e comprometido com o desenvolvimento da nação? Espero, sinceramente, que reflitam sobre a crise institucional e política do Estado Brasileiro. Não se constrói uma nação livre e democrática violando garantias constitucionais. Não se constrói uma nação livre de injustiças condenando publicamente cidadãos, sejam eles juízes, políticos, jornalistas, sem dar-lhes o benefício da defesa. Vejo nas cartas e comentários dos leitores que, de fato, grande parte do povo brasileiro está equivocada e pouco ou nada conhece do Judiciário e mesmo da situação financeira dos juízes e se arvoram como supostos donos da verdade e como tal se acham capazes de falar sobre o que não conhecem, de maneira leviana. A realidade desconhecida de muitos faz claro que nós juízes recebemos nosso salário de forma legal e legítima e mais, ao contrário do que muitos acreditam, nós juízes, como eu, não recebemos salários nos patamares divulgados, além do mais chegamos até aqui sem qualquer privilégio ou falcatrua como dizem, estudamos, ralamos, enfrentamos um concurso público, trabalhamos de sol-a-sol sem hora para deixar o forum, sem finais de semana, sem tempo para a família, e nem por isso fraquejamos na busca da justiça. É preciso conhecer um pouco dos fatos para que seja então legítimo tecer comentários sobre qualquer situção, muito mais quando se generaliza. Morremos como muitos colegas pelo excesso de estresse e trabalho e mesmo pela falta de segurança e respeito da população. Lamento finalmente que sejamos conhecidos depois de mortos, como a colega Patrícia Aciolli, mas reforço, há muitas Patrícias em nosso Tribunal, em nosso Estado e que continuam silenciosos e eficazes na prestação jurisdicional.

  • CLEBER SIQUEIRA, ituiutaba/mg

    A quem interessa esconder a mazelas do Judiciário?
    É preciso q ganhem bem! Mas é preciso q trabalhem,tb!
    Produtividade já! As pessoas não são nº p/ seus inócuos "mapas"!
    Nos salve, por favor, min. Eliana Calmon!
    "A justiça falha pq tarda"! min. Sidney Sanches!

  • Marcelo, Rio

    Pelo que vemos são os proprios magistrados que mais denigrem o judiciario. Basta ver a composição da mais alta corte do país para se perder qualquer respeito pelo judiciario brasileiro .

  • José Gilberto de Freitas Oliveira, Rio de Janeiro

    Não entendi a razão do JB sair em defesa do Judiciário Brasileiro. Ninguém precisa denegrir sua imagem, o próprio judiciário o faz com muita propriedade.
    Nunca, em época alguma, tivemos um judiciário tão mesquinho, subserviente, corrupto, mentiroso, desleal, impatriótico, cômico e desnecessário como nessa última década. Nosso judiciário é um poço de iliberalidade, quem discordar que mostre meu erro. Defender os atuais ministros, desembargadores, juízes, promotores e afins, é defender bandidos; com a palavra a Dra. Calmon. Todo comentário contrário à posição editorial do JB não costuma ser publicado, vamos ver este.

  • JFBRUNO, DF

    O simples fato do SUPREMO querer restringir a atuação do CNJ já denigre o judiciário, que ultimamente se vê envolvido em falcatruas, tal qual os dois outros poderes.

  • Luiz Claudio, Rio de Janeiro

    O judiciário nao tá precisando de ajuda para denegrir o que já tá ruim. O corporativismo, os altos salarios, os vários recessos, a corrupção dos magistrados e servidores, as alianças espurias com empresários e bandidos e todos os tipos de privilégios, já são por sí, suficientes para denegrir o judiciário nacional.
    Na verdade os 3 poderes da república estão podres !!!
    Estamos precisando de uma primavera brasileira para banir da cena nacional esses bandidos togados, politicos bandidos e ministros corruptos.
    cadeia e morte pra esses CANALHAS !!!

  • Pedro Vianna, Joao Pessoa

    Atacar a democracia é aceitar um judiciário como este. Observamos diversas acusações de venda de sentença e favorecimento de familiares e amigos de gente do Poder Judiciário. Essas acusações circulam sempre a boca pequena e sempre sem que se digam nomes, porque o poder judiciário retalia quem o acusa. Assim estamos numa armadilha "legal", todos sabem o que se passa, mas não existe forma "legal" de se limpar o sistema jurídico. Enquanto os outros dois poderes (apesar de tudo) sofrem alguma pressão popular, seja pelo voto de tempos em tempos, ou pela opinião pública, o Judiciário permanece inatingível, incontrolável e sem nenhuma transparência.

  • Francisco Ramos, Rio de Janeiro

    Interessa a mim e acredito que a todos que pagam a conta.Informar nao e denegrir a nao ser que a informacao seja ruim e nao real. Onde esta a mentira???Existem bons exemplos no poder judiciario Accilz e RECENTEMENTE FOI PUBLICADO ARTIGO na imprensa DE COMO UM JUIZ CONSEGUIU DIMINUIR OS PRAZOS DOS PROCESSOS de ano para meses. PASMEM FOI O RESTUM] mas existem tambem os mau feitos e os feitos sem moral. Falta de moral ultrapassou todos os limites do razoavel. Vejam so alguns exemplos nao so de falta de moral mas de nao cumprimento da funcao principal:-juiz federal declara conceito nazista dizendo que o magistrado é a constituicao -as atitudes de membro do STF pedindo vistas a processo que estava disponviel online - referencia ao caso mensalao,-salarios que ditos legais mas anti eticos incompativeis com o servico prestam a populacao-demoras injustificaveis ( o caso Sean demorou 5 anos para ter mandado de seguranca julgado em quanto que nos EUA caso similar - Elian - foi resolvido em 5 meses pois moralmente nao se podiadeixar de resolver rapidamente a vida de uma crianca, acoes simples que demoram mais de dez anos, confundir o poder concedido a funcao como poder concedido ao individuo para arrotar arrogancia, -nepotismo disfarcado _ familias tradicionalmente no poder judiciario -, etc.)- uma punicao (?) e aposentadoria precoce por desvios de conduta com salario integral Estas coisas so expoem as mazelas de um poder.Os outros poderes tambem estao nao estao bem.Poder executivo faz um loteamento absoluto de cargos e postos, legislativo se vende e faz leis estapafurdias e legisla menos que o poder executivo, no Congresso existem 513 deputados e somente 35 foram eleitos pelo voto direto do povo, dos senadores alguns foram defnestrados do poder executivo e la foram se abrigar, outros abusam do poder. Nos nao somos muito diferentes da India que tem sistemas de castas. Os magistrados estao acima de quase tudo, os membros do poder executivo idem e os do legislativo idem. Os que nao fazem parte destes poderes e que tem recursos monetarios significativos gozam de beneficios, mesmo sendo contraventores -vide os bicheiros como sao tratados no carnaval do Rio de Janeiro. A classe media paga 50% de seus ganhos as tres esferas de governo sob a forma de tributos e recebe nada de qualidade minima -saude, educacao, transporte, educacao e justica. Antes de educacao precisamos de dignidade, bom julgamento comportamento etico para depois termos comportamento legal e ai sim educacao.Juizes, desembargadores, politicos, muitps funcionarios publicos tem muito estudo e utilizam argumentos logicos e legais para explicar o que moralmente ( existencia de principios )e eticamente (aplicar os principios)inexplicavel. Ser legal nao quer dizer que e bom para individuos da sociedade.
    Kant tem razao: alguem que faca de muita ma vontade algo que eH moralmente correto eH o verdadeiro etico. Esse tipo de gente esta em falta.

  • João Francisco da Motta, Diamantina/MG

    Os comentários dos leitores revelam que, quem quer que seja o interessado em denegrir o Judiciário, já conseguiu seu intento. Houve outra época em que o Judiciário era desprestigiado,os juízes tinham seus vencimento aviltados ( exatamente como pretende d. Dilma ). A época: Ditadura Militar (64/85 ). Creio que não é preciso falar mais nada.

  • joao cyrino neto, botucatu sp

    Existe uma crescente aversão aos magistrados, não ao judiciário, visto que cada dia que passa, ficamos sabendo que tais srs. enredam-se nos mesmos crimes que deveriam por força de seus cargos fazerem aplicar-se as leis. Assim vemos o que deveria ser nossa segurança e direito, ser nosso escárnio e vergonha. Quando os pilares de sustentação corrompem-se a estrutura que sustentam fatalmente ruirá. A INQUISIÇÃO VALEU-SE DA INTOCABILIDADE PARA SER O MAIS FUNESTO EVENTO DO MUNDO OCIDENTAL. Lamento como brasileiro e muito mais como ser humano.

  • Sandro Alves, Brasilia

    Pronto!! Lá vem "as sanhas das viuvinhas do FHC" querendo colocar a culpa da ineficiência, corrupção e corporativismo do Judiciário no Lula, no PT ou na Dilma!!
    Mesmo "Modos Operandi" do Dr.Privataria de São Paulo, que desqualifica qualquer crítica ou acusação acusando sem o menor fundamento! Simplesmente pra confundir a opinião pública! Pior é que não se deram conta de que esses artificios escusos são "manjados"! Não funcionaram na época da eleição, nem tão pouco funcionarão agora!

  • PEDRO gOLLMANN, Toledo Parana

    Não preciso denegrir a imagem do judiciário, os fatos ja o fazem por si só. Tenho uma causa trabalhista desde o ano de 1983 e até hoje não vi a cor do dinheiro. Pergunto: É preciso tanto tempo para uma tomada de decisão ou é falta de vontade mesmo, inércia, pregüiça,desinteresse ou ......

  • carlos, Rio de Janeiro

    Brasileiros e brasileiras...essa te lembra alguem,nao.Aqui e assim mesmo.Guando surge algo novo,um movimento,um orgao,um politico(coisa rarrissima)que queira apurar responsabilidade de gente grande...rapidamente e bloqueado,abafado,engessado,BLINDADO ou coisa que o valha.E como diz o velho chavao:Quem quer ser respeitado,tem que da ao respeito

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.