Jornal do Brasil

Domingo, 24 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Economia

PRF contabiliza bloqueios em 18 Estados e no DF

Jornal do Brasil

A Polícia Rodoviária Federal e a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) informaram bloqueios por caminhoneiros em 18 Estados e no Distrito Federal no início desta noite. Além do DF, a PRF apontava até as 19h20 interrupções no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Tocantins, Pará, Roraima e Rondônia. O Estado com maior número de bloqueios até esse horário era, segundo a PRF, o Paraná (22), seguido por Bahia, com 14.

O presidente da Abcam, José da Fonseca Lopes, disse, em nota, que o movimento transcorreu conforme o esperado. "Pedimos que a paralisação ocorresse de forma pacífica, sem prejudicar o direito de ir e vir dos outros condutores. Felizmente, a grande maioria acatou a nossa orientação", disse Fonseca. Ao Broadcast Agro, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, a associação estimou que 200 mil caminhoneiros, em média, no País teriam participado das paralisações nesta segunda-feira.

Ainda conforme a associação, alguns transportadores estacionaram seus caminhões nos acostamentos das rodovias e pararam outros caminhoneiros para falar sobre a importância da paralisação geral. Entretanto, a Abcam ponderou que alguns "se aproveitaram da manifestação pacífica e legítima da categoria para causar transtornos em algumas rodovias do País". "Não apoiamos nem nos responsabilizamos por atos de violência, agressões, barricadas nas rodovias ou atos de depredação de patrimônio público. Nosso objetivo é claro: demonstrar ao governo a nossa insatisfação diante da alta tributação do óleo diesel", disse Fonseca.

Segundo a associação, com o novo aumento do preço do óleo diesel nas refinarias anunciado nesta segunda-feira (21) pela Petrobras, a previsão é de que os protestos continuem. "Na semana passada foram cinco reajustes diários seguidos, o que impede o caminhoneiro autônomo de repassar o aumento para o valor cobrado pelo frete", disse a Abcam.

Em Mato Grosso, maior Estado produtor de soja do País, a concessionária Rota do Oeste apontou dois bloqueios na BR-163, uma das maiores vias de escoamento de soja do Brasil. Havia interrupções no km 593, em Nova Mutum, e no Km 822, em Sinop. Em Sinop, a manifestação teve início no km 821, onde os caminhoneiros chegaram a queimar pneus, segundo a concessionária. Posteriormente, seguiram para o km 822. Também havia bloqueios no km 398 da BR-364, no Distrito Industrial de Cuiabá, e no km 504 da BR-070, também na capital mato-grossense. No bloqueio em Sinop, veículos de passeio e ambulâncias passavam pelas vias marginais. Nos demais trechos, estava liberada a passagem de veículos de passeio, ambulâncias e veículos de carga viva e perecíveis. Segundo a Rota do Oeste, manifestantes informaram a concessionária que vão passar a noite nas rodovias.



Compartilhe: