Jornal do Brasil

Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Economia

União Europeia e México assinam acordo para remover barreiras comerciais

Tratado prevê eliminação de 99% das tarifas alfandegárias

Jornal do Brasil

Enquanto as negociações com o Mercosul seguem travadas, a União Europeia fechou neste domingo (22) um acordo político com o México para a eliminação de barreiras comerciais.

O pacto atualiza o acordo comercial em vigor desde 2000 e derruba 99% das tarifas alfandegárias de mercadorias, incluindo produtos agrícolas. Além disso, o tratado prevê que 340 produtos europeus de indicação geográfica protegida tenham tutela contra imitações.

O texto também inclui cláusulas para a abertura dos mercados de licitações públicas e serviços, a proteção dos investimentos e da propriedade intelectual e o respeito às metas do Acordo de Paris sobre o Clima.

México e UE devem formalizar o pacto até o fim do ano, para depois submetê-lo a seus poderes legislativos. "Com esse compromisso, o México se junta a Canadá, Japão e Singapura na lista de países que querem trabalhar com a UE para defender um comércio equilibrado e aberto", afirmou o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

O intercâmbio de bens e serviços entre México e União Europeia totaliza cerca de 77 bilhões de euros por ano. O país também é o segundo maior parceiro comercial do bloco na América Latina, atrás do Brasil, que faz parte do Mercosul.

As negociações entre o bloco sul-americano e Bruxelas também estão previstas para terminar neste ano, mas os dois lados ainda não chegaram a um acordo político. A UE vem tentando fortalecer suas parcerias comerciais para fazer frente ao protecionismo de Donald Trump nos Estados Unidos.

"No momento em que, por um lado, novos impulsos protecionistas surgem no horizonte, e, por outro, há uma forte necessidade de governar a globalização, este acordo [com o México] é um passo importante rumo à afirmação de um princípio de relações baseadas em uma divisão equilibrada dos benefícios do comércio", disse o ministro do Desenvolvimento Econômico da Itália, Carlo Calenda.



Tags: acordo, assinatura, barreiras comerciais, méxico, remoção, ue

Compartilhe: