Jornal do Brasil

Terça-feira, 14 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Economia

Diretora do FMI defende comércio e investimentos

Jornal do Brasil

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI) pediu nesta quinta-feira que os Estados não comprometam o comércio e os investimentos, dois principais impulsionadores do crescimento, e propôs usar o fundo como uma "plataforma de diálogo" para evitar uma guerra comercial.

"Os investimentos e o comércio são dois fatores cruciais que estão finalmente se recuperando", disse Christine Lagarde em uma coletiva de imprensa, pedindo aos Estados "que trabalhem juntos para resolver suas divergências sem recorrer a medidas excepcionais", em outras palavras, evitar decisões unilaterais.

Enquanto as tensões comerciais se intensificam desde março entre os Estados Unidos e a China, Christine Lagarde disse que o FMI "oferece uma plataforma para o diálogo e para uma melhor cooperação".

Uma guerra comercial não só prejudicaria esses dois países - os Estados Unidos e a China - como afetaria todos os países porque tudo está "interconectado", disse ela.

Quase dez anos após o início da recessão global, a economia mundial está se movendo em uma direção positiva graças ao comércio de bens e serviços, que deverá crescer 5,1% este ano, após 4,9% em 2017.

Mas são essas mesmas trocas comerciais que poderiam obscurecer a economia do planeta mais rápido do que o esperado. Os governos devem "ficar longe do protecionismo em todas as suas formas", disse Christine Lagarde.

Agência AFP


Tags: comércio, estados, importação, mercado, países, taxa, unidos

Compartilhe: