Jornal do Brasil

Sábado, 23 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Economia

Confiança na economia tem leve queda, mas é a 2ª maior desde abril de 2011

Jornal do Brasil

O empresário brasileiro continua confiante em relação à economia e à própria empresa, avaliou nesta quinta-feira (22) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) registrou leve variação entre janeiro e fevereiro deste ano de 59 para 58,8 pontos.

Os números revelam que a confiança do empresário é a segunda maior desde abril de 2011 (59,5 pontos), ficando atrás apenas do índice verificado em janeiro deste ano.

Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem pontos. Quando estão acima de 50 pontos mostram que os empresários estão confiantes.

O Icei de fevereiro está 4,7 pontos acima da média histórica de 54,1 pontos e 5,7 pontos superior ao registrado em fevereiro de 2017.

Confiança é maior nas grandes empresas

A confiança é maior nas grandes empresas, segmento em que o índice alcançou 60,4 pontos. Nas médias empresas, o indicador foi de 58,3 pontos e, nas pequenas, de 55,9.

Segundo a CNI, os dois componentes do Icei caminharam em sentidos opostos em fevereiro. Enquanto o Índice de Condições Atuais aumentou 0,1 ponto para 53,2, o índice de Expectativas recuou 0,4 ponto, para 61,6.

Os indicadores mostram que os empresários percebem melhora em suas condições de negócios e, mesmo com o leve recuo em relação às expectativas, seguem otimistas.

Essa edição da pesquisa foi feita entre 1º e 19 de fevereiro com 2.939 empresas.

Agência Brasil


Tags: cni, confiança, economia, empresariado, pesquisa

Compartilhe: