Jornal do Brasil

Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018 Fundado em 1891

Economia

Bolsa fecha em queda e dólar sobe com adiamento da reforma da Previdência

Jornal do Brasil

O principal índice da bolsa de valores paulista fechou em queda nesta quinta-feira (14), reagindo ao revés no andamento da reforma da Previdência. Em discurso no Plenário, o relator Arthur Oliveira Maia adiantou pontos da proposta.

O Ibovespa fechou com queda de 0,67%, 72.428 pontos. 

Do exterior, a influência para a bolsa de São Paulo é mista. Os índices acionários futuros em Nova York estão em alta desde cedo, mas as commodities – como petróleo e minério de ferro – desvalorizam nesta sessão.

Às 11h36, o Ibovespa recuava 0,95%, a 72.225 pontos.

Na ponta positiva das ações que compõem o índice, o destaque ficou com a Gerdau subindo 2,42% nas preferenciais. Já na ponta negativa estava a Eletrobras, com as ações ordinárias caindo 4,02%. 

O dólar, por sua vez, fechou em alta nesta quinta-feira, após a votação da reforma da Previdência ser adiada oficialmente para fevereiro de 2018.

O dólar fechou com alta de 0,62%, a R$ 3,3365 na venda.

Às 11h46, o dólar avançava 0,85%, a R$ 3,3380 na venda, depois de interromper na véspera quatro altas seguidas e ceder 0,37%.

A reforma da Previdência é considerada essencial para colocar as contas públicas em ordem e o governo vinha trabalhando intensamente para tentar colocá-la em votação na Câmara dos Deputados neste ano ainda.

O Banco Central vendeu o total de até 14 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de janeiro. Até agora, rolou o equivalente a 7 bilhões de dólares do total de 9,638 bilhões de dólares que vencem no mês que vem.

Tags: alta, ações, baixa, bolsa, cambio, dólar, economia, moeda

Compartilhe: