Jornal do Brasil

Sábado, 18 de Novembro de 2017

Economia

Petróleo avança, impulsionado por câmbio e com foco nos estoques dos EUA

Estatal petrolífera da Venezuela deu início a pagamento de juros de um bônus da dívida

Jornal do Brasil

Os contratos futuros de petróleo operam em alta nesta sexta-feira (18), com o dólar um pouco mais fraco colaborando para o movimento, enquanto investidores monitoravam os estoques dos EUA. Os investidores ainda reagiam a novos dados desta semana, segundo os quais houve queda de cerca de 9 milhões de barris nos estoques dos EUA na última semana. Com isso, o recuo total desde março nos estoques da commodity no país atingiu 69 milhões.

A estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) anunciou nesta sexta-feira que começou o pagamento de juros de um bônus da dívida com vencimento em 2022 e ratificou, diante de temores de default, que vai seguir cumprindo seus compromissos internacionais.

Ao mesmo tempo, os preços reagiam também um dia após um incêndio na refinaria Deer Park, no Texas, da Royal Dutch Shell, que pode ficar pelo menos uma semana paralisada para reparos.

No câmbio, o dólar mais fraco auxilia a commodity a se tornar mais barata para os detentores de outras divisas, o que aumenta o apetite dos investidores.

Às 14h a Baker Hughes divulga seu relatório semanal sobre poços e plataformas em atividade nos EUA na última semana.

Às 9h34 (de Brasília), o petróleo WTI para setembro subia 0,38%, a US$ 47,27 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para outubro avançava 0,25%, a US$ 51,16 o barril, na ICE.

Às 12h33, o barril de WTI tinha alta de 0,06%, a US$ 47,12. No mesmo horário, o barril de Brent tinha alta de 0,63%, a US$ 51,35.

Às 14h29, o WTI subia 2,87%, a US$ 48,22. O Brent subia 3,21%, a US$ 52,67.

Tags: barril, brent, commodities, crude, dólar, estados unidos, estoques, opep, petróleo, produção, texas, wti

Compartilhe: