Jornal do Brasil

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

Economia

'The Moscow Time': Brasil pode ser maior favorecido no embargo russo ao ocidente

Brasil pode aumentar relações de exportação com a Rússia após retaliação ao Ocidente

Jornal do BrasilRafael Gonzaga*

O embargo às importações de produtos alimentares europeus anunciado pela Rússia apresentaria uma grande oportunidade para a exportação de carne e grãos por parte do Brasil, segundo o The Moscow Time. De acordo com a matéria publicada nesta sexta-feira (8) cerca de 90 novas usinas de carne no Brasil foram imediatamente aprovadas para exportar carne bovina, de frango e suína para a Rússia. Além disso, o Brasil já está se movimentando para aumentar as exportações de milho e soja para compradores russos.

O jornal apontaria que o entusiasmo brasileiro em relação à Rússia deixaria explícito o quanto as relações entre Moscou e o resto do mundo estariam frias em tempos de turbulências geopolíticas. A Rússia proibiu importações de produtos alimentares dos Estados Unidos, da Europa, Austrália, Canadá e Noruega em uma retaliação à sanções impostas contra Moscou por conta da crise na Ucrânia.

A matéria diz que em uma outra afronta à Washington, foi concedida uma autorização de residência por três anos na Rússia ao delator do esquema de espionagem americano Edward Snowden – como teria sido anunciado pelo advogado do ex- consultor da Agência Nacional de Inteligência dos EUA na última quinta-feira (7). O The Moscow Time diz ainda que as relações brasileiras com os Estados Unidos também estavam abaladas após as revelações em 2013 de que os Estados Unidos teriam espionado e-mails pessoais da presidente Dilma Rousseff.

Outro ponto que a matéria lembra é que o governo russo se reuniu com várias embaixadas latino-americanas na última quarta-feira (6) para debater sobre essa procura de outros fornecedores de alimentos. Maior exportador de carne bovina, frango e soja do mundo, além de ser um dos únicos países com terra disponível para expandir sua produção agrícola, o Brasil se mostraria como principal beneficiário da situação de embargo. Contudo, países menores como Argentina e Chile também podem se beneficiar do momento.

Produtos relacionados à carne bovina já haviam liderado as exportações do Brasil para a Rússia na primeira metade deste ano. De acordo com o jornal de Moscou, o presidente da ABPA teria afirmado poder cobrir a exportação norte-americana de frango para a Rússia e que aumentaria as exportações em 150 mil toneladas por ano. Outras exportações agrícolas brasileiras para a Rússia incluiriam açúcar, café, suco de laranja e bananas. Só em 2013, as exportações agrícolas para a Rússia somavam US$ 2,72 bilhões.

Tags: Açúcar, bananas, brasil, café, carne, embargo, frango, Moscou, russia, suco de laranja

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.