Jornal do Brasil

Sábado, 20 de Setembro de 2014

Economia

Especialistas debatem futuro das instituições financeiras de desenvolvimento

Agência Brasil

Sob a organização  do Instituto Multidisciplinar de Desenvolvimento e Estratégia (Minds, da sigla em inglês),  cuja missão é promover discussões sobre financiamento ao desenvolvimento, teve  início hoje (28), no Rio de Janeiro, o ciclo de conferências internacionais O Presente e o Futuro das Instituições de Desenvolvimento: Um Diálogo de Aprendizado, que reúne especialistas de bancos de desenvolvimento e estudiosos de 13 países em financiamento de longo prazo.

A economista e assessora da presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Ana Cláudia Além, destacou a importância do encontro. “Financiar o desenvolvimento é básico, é importante para qualquer país”, disse em entrevista à Agência Brasil.

Ela lembrou que as instituições públicas que financiam o desenvolvimento são comuns em vários países, desenvolvidos ou não, “porque os desafios que se colocam pelo processo de desenvolvimento estão sempre se renovando. O desenvolvimento sócio-econômico é um processo dinâmico. Então, qualquer país tem necessidades novas, e há um espaço importante para a ação das instituições públicas que financiam a longo prazo, porque alguns projetos se mostram muito incertos quanto aos seus resultados”.

Observou que, muitas vezes, em países que têm sistemas financeiros privados desenvolvidos, o setor privado não mostra interesse em financiar certos projetos. Isso abre espaço para a atuação de instituições públicas de desenvolvimento, que complementam a ação privada, financiando projetos estratégicos para o desenvolvimento das nações.

Ana Cláudia  avaliou que o ciclo de conferências contribui para aprofundar acordos de cooperação já existentes entre os bancos de desenvolvimento. “Acho que é um passo a mais no aprofundamento do relacionamento para reflexão de como podem ser mais efetivas essas instituições atuando em seus países”, acrescentou.

Ela acredita que os debates poderão contribuir também no processo de construção de novo acordo financeiro mundial, que está em curso, e assegurou que as ideias a serem discutidas são fundamentais quando se considera a crise ocorrida em 2008/2009. “A crise colocou na agenda esses novos desafios. Existe uma nova combinação financeira internacional a ser feita entre as instituições, até para prevenir novas crises tão graves como houve naquele momento”, ressaltou.

Segundo a economista, o seminário deverá funcionar como um pontapé inicial para  outras reuniões que serão promovidas, e aprofundarão o debate sobre novas instituições públicas. Ana Cláudia salientou que essas instituições não têm importância só em momentos de crise: “Elas são importantes sempre. Existe atuação de longo prazo, e não apenas naquele momento de crise em que as instituições adotaram políticas anticíclicas”.

O evento é patrocinado pelo BNDES e pela Caixa Econômica Federal, e se estende até amanhã (29), na sede do banco.

 

Tags: BNDES, caixa, DESENVOLVIMENTO, estratégia, instituto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.