Jornal do Brasil

Quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

Economia

Ibovespa abre operando em alta com ações da Petrobras acompanhando ADRs

Ibovespa e Wall Street abrem em alta; bolsas europeias ampliam quadro de quedas

Jornal do BrasilRafael Gonzaga

Nesta quinta-feira (10), o principal índice da Bolsa da Valores de São Paulo avançava no início dos negócios. Ações influentes, como as da Petrobras acompanhavam o avanço de suas ADRs (certificados de depósito emitidos por bancos norte-americanos, representando ações de empresas com sedes fora dos Estados Unidos) em Wall Street nesta quarta-feira. Os ADRs tiveram alta na véspera por conta de especulações relacionando a perda da seleção brasileira de futebol na Copa do Mundo com resultados eleitorais em outubro. De acordo com os analistas, a goleada da Alemanha no Brasil pelas semifinais do Mundial diminuiu as chances da presidente Dilma Rousseff se reeleger.

Às 11h11, o Ibovespa avançava 0,82%, a 54.075 pontos – a máxima alcançada durante a manhã desta quinta-feira foi 1,12%, às 10h14.

Entre as principais variações positivas estavam as ações da Petrobras: Petrobras PN subia 3.23% E Petrobras ON avançava 3,16%. Quem liderava o quadro de avanços era a Gol PN N2, com alta de 4,42%.

Entre as quedas, a Oi PN N1 liderava expressivamente, com recuo de 5,42%, seguida pela Ambev S/A ON, que perdia 1,80% e pela Tim Part S/A ON NM, com variação negativa de 1,16%.

Wall Street abre em queda e segue recuando com preocupações europeias

As ações da Bolsa de Valores de Nova York iniciaram as negociações desta quinta-feira em baixa. Um dos motivos que influenciava o recuo era a baixa nas ações europeias por conta de preocupações a respeito do setor bancário em Portugal.

Às 11h16, o índice Dow Jones recuava 0,80%, a 16.850 pontos. O S&P 500 também recuava, apresentando variação negativa de 0,75%, a 1.958 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq marcava queda de 1,07%, a 4.371 pontos.

Na Europa, queda é amplificada por dados de Itália e Portugal

Nesta quinta-feira, as quedas nas principais bolsas europeias eram ainda mais expressivas. Dados econômicos fracos da Itália e uma preocupação dos investidores com o setor bancário de Portugal eram os principais motivos para o aumento da queda.

Às 11h22, o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais bolsas da região, apresentava baixa de 0,91% a 1.351 pontos.O Euro Stoxx 50 também recuava, com perdas de 1,50% a 3.155 pontos.

Em Lisboa, o índice PSI 20 recuava 3,76% a 6.131 pontos, liderando as quedas mais expressivas dentre os demais principais índices europeus. O forte recuo era principalmente resultado da suspensão das ações e dos bônus do principal acionista do Banco Espírito Santo devido à problemas com a ESI, companhia controladora. Em Milão, o FTSE MIB recuava 1,92% por conta da divulgação de dados que apontam para a maior queda mensal desde novembro de 2012 na produção industrial.

Em Londres, o FTSE 100 perdia 0,76% a 6.666 pontos. Em Paris, o CAC 40 tinha baixa de 1,25% aos 4.305 pontos. Em Frankfurt, o Deutsche Borse AG HDAX recuava 1,35% a 5.004 pontos. Em Madrid, o Ibex 35 recua 1,94% a 10.538 pontos.

Bolsas asiáticas encerram sessão mais uma vez sem direcionamento

No encerramento dos negócios desta quinta-feira (10) o Hang Seng, principal indicador em Hong Kong, encerrou em alta de 0,27% aos 23.238 pontos; na bolsa de Xangai, o índice SSE Composite, fechou em queda de 0,01% aos 2.038 pontos; na bolsa de Bombai, o índice BSE fechou em queda de 0,28% aos 25.372 pontos; e no Japão, o índice Nikkei 225, da bolsa de Tóquio, perdeu 0,56% aos 15.216 pontos.

Tags: ALEMANHA, ambev, bolsa de valores, brasil, copa do mundo, Eleições, Ibovespa, itália, oi, Petrobras, Portugal

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.