Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

Economia

IBGE: crescimento de 2,2% na safra reflete alta em 17 dos 26 principais produtos

Agência Brasil

A expansão de 2,2% na safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas, em 2014 reflete altas em 17 dos 26 principais produtos pesquisados. O resultado foi divulgado hoje (10) no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e compara a expansão em relação ao ano passado.

Segundo o IBGE, entre os principais destaques estão produtos como o algodão herbáceo em caroço (27,6%), arroz em casca (4,8%), aveia em grão (6,9%), batata-inglesa da primeira safra (7,7%), café  em grão - canephora (14,5%), cebola (14,0%), feijão em grão primeira safra (50,5%) e mamona em baga, cuja variação chegou a 355,8%.

Nove produtos apresentaram estimativas de variação negativa, com destaque para amendoim em casca primeira safra (19,3%), amendoim em casca segunda safra (13,2%), café em grão - arábica (12,8%), feijão em grão terceira safra (11,6%), milho em grão primeira safra (9,2%), sorgo em grão - cereal também conhecido como milho-zaburro (10,6%) e triticale em grão - um híbrido de centeio e trigo (3,1%).

As estimativas do IBGE indicam que o algodão herbáceo (em caroço) terá produção, em 2014, de 4,3 milhões de toneladas. Em comparação com o ano passado, a área plantada do produto aumentou 23,3%. Em Mato Grosso, principal produtor, com 57,5% do total nacional, está prevista produção de 2,5 milhões de toneladas, resultado 33,7% maior que a do ano anterior.

Outro destaque, o arroz (em casca) tem uma produção estimada de 12,3 milhões de toneladas. A produção do café arábica (em grão), será de 1,9 milhões de toneladas, resultado 12,8% menor que o de 2013. Já o feijão (em grão) terá uma produção de 3,58 milhões de toneladas, aumento de 21,8% em relação ao ano anterior – o suficiente para atender ao mercado interno de 3,5 milhões de toneladas.

A produção esperada  do milho (em grão) deverá ser 76,2 milhões de toneladas. A redução na comparação com o ano passado, ocorre por que os produtores deram preferência à soja no primeiro período de plantio, em função do preço mais compensador. Conseguentemente, a soja (em grão) tem uma estimada de 86,5 milhões de toneladas, “Os produtores investiram no plantio da leguminosa aproveitando-se do preço compensador praticado pelo mercado. Mato Grosso é o principal produtor de soja do País participando com 30,5% do total nacional, seguido por Paraná com 17,0%, Rio Grande do Sul com 15,1%, Goiás com 10,2% e Mato Grosso do Sul com 7,3%”, informa a publicação.

Outro dos principais produtos da safra nacional, o tripo, terá uma produção 36,5% maior, em relação a 2013, devendo alcançar 7,8 milhões de toneladas, devido ao clima favorável no Paraná e no Rio Grande do Sul, principais produtores. A produção do Paraná cresce 112,3% em relação a 2013, quando o estado sofreu com o clima frio e a ocorrência de geadas. O IBGE, alerta, porém, que “as lavouras ainda encontram-se no início do ciclo e sujeitas às intempéries climáticas”.

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola é uma pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras e avaliada, no plano nacional, pela Comissão Especial de Planejamento Controle e Avaliação das Estatísticas Agropecuárias (CEPAGRO), constituída por representantes do IBGE e do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (MAPA). 

Tags: AGRICULTURA, levantamento, nacional, Produção, sistemático

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.