Jornal do Brasil

Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Economia

Demanda de consumidores por crédito aumenta 8,5% em maio

Agência Brasil

O número de pessoas que buscou crédito em maio aumentou 8,5% na comparação com abril, de acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito. Com relação a maio do ano passado, o aumento da procura por crédito foi 1,4%. No acumulado dos primeiros cinco meses deste ano, a demanda do consumidor por crédito caiu 3,9% na comparação com o mesmo período de 2013.

A maior alta foi registrada nas faixas de renda mensal de até R$ 500 e na de R$ 1 mil a R$ 2 mil mensais, ambas com crescimento de 8,6% ante abril. Em seguida, houve crescimento de 8,5% na demanda por crédito dos consumidores que ganham entre R$ 500 e R$ 1 mil mensais. Já os consumidores que recebem entre R$ 2 mil e R$ 5 mil mensais e os que ganham entre R$ 5 mil e R$ 10 mil aumentaram a demanda por crédito em idênticos 8,2% no mês de maio. O menor avanço mensal, de 8,1%, ficou entre os que recebem mais de R$ 10 mil mensais.

No acumulado do ano a maior queda ficou entre os que ganham até R$ 500 por mês, com recuo de 14%. Os consumidores que ganham entre R$ 5 mil e R$ 10 mil e os que recebem mais de R$ 10 mil mensais mostraram queda de 8,7% e 9%. Os consumidores com renda mensal entre R$ 2 mil e R$ 5 mil exibiram queda de 4,8% e os que ganham entre R$ 5 mil e R$ 1mil por mês diminuíram em 3,8% a busca por crédito nos primeiros cinco meses de 2014. A menor queda (-0,3%) foi observada na camada de rendimento entre R$ 1 mil e R$ 2 mil por mês.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a data comemorativa do Dia das Mães e a maior quantidade de dias úteis em maio na comparação com abril ajudaram a impulsionar a demanda do consumidor por crédito em maio. “Entretanto, a alta de apenas 1,4% frente a maio do ano passado e a queda de 3,9% no acumulado dos primeiros cinco meses de 2014, revelam que o custo do crédito, cada vez mais caro, a queda dos níveis de confiança dos consumidores e a inflação beirando o limite superior de tolerância de sua meta, continuam impactando desfavoravelmente a evolução da busca do consumidor por crédito neste ano de 2014”, informa a entidade.

Entre as regiões, o Centro-Oeste teve o maior avanço na busca por crédito em maio, com 20,9% na comparação com abril. Nas regiões Norte e Nordeste, as variações chegaram a 11,3% e a 8,5%, respectivamente. No Sudeste, a alta da procura do consumidor por crédito chegou a 7,6%. O menor crescimento por crédito ocorreu na Região Sul: 4,6%.

No acumulado do ano, a queda da procura por crédito foi maior na região Norte (-4,6%), seguida da queda de 4,5% na região Centro-Oeste. Na região Sudeste, o recuo foi 4,4%. No Sul, a demanda do consumidor por crédito caiu 3,2%. Na Região Nordeste, o recuo foi o menor (-3,0%) na compração com os primeiros cinco meses do ano passado.

Tags: brasil, consumo, demanda, economia, percentual

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.