Jornal do Brasil

Domingo, 26 de Outubro de 2014

Economia

BCE e EUA devem influenciar pregão global

Agência IN

As principais bolsas de valores globais devem apresentar movimentos opostos nesta quinta-feira, 05, influenciadas por dados divulgados ao redor do mundo. Diante deste cenário, os índices europeus e o indicador futuro das bolsas norte-americanas operam em direções distintas. 

Na Ásia, as bolsas encerraram o pregão sem direção definida. Enquanto o índice Nikkei, em Tóquio, fechou em alta, a bolsa da China terminou o dia em queda.

Na Europa, as bolsas sobem após o Banco Central Europeu (BCE) decidir reduzir novamente os juros e adotar novas medidas de estímulo monetário.

Hoje, o BCE reduziu sua taxa básica de juros de 0,25%, que estava em vigor desde novembro, para 0,15%, novo recorde mínimo histórico. O BCE também reduziu a taxa de empréstimo marginal a 0,40% (de 0,75%) e levou para o terreno negativo a taxa de depósito, a -0,10%, uma medida sem precedentes.

Em Wall Street, o indicador futuro das bolsas norte-americanas aponta para uma abertura em direções distintas. Mas, investidores aguardam a divulgação dos pedidos de auxílio-desemprego semanal.

Aqui no Brasil, o Ibovespa deverá acompanhar o cenário externo.

E abrindo a agenda de indicadores internos, após registrar leve alta em abril, o nível de endividamento na cidade de São Paulo registrou estabilidade em maio, chegando a 51,2% do total. Em números absolutos, 1,835 milhão de famílias apresentavam algum tipo de dívida no quinto mês do ano, segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Para finalizar, no mercado de câmbio, o dólar deverá apresentar perdas em relação às demais moedas globais.

Tags: banco, economia, EUA, Europa, índice, mercado

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.