Jornal do Brasil

Sábado, 21 de Abril de 2018 Fundado em 1891

Economia

Bovespa fecha em queda, pressionada por Petrobras

Ações na Europa fecham estáveis com menor recuperação da região

Jornal do Brasil

A Bovespa fechou em queda de 0,38%, a 51.832 pontos, após duas altas consecutivas e com investidores avaliando dados econômicos. As ações da Petrobras lideraram as quedas do dia, com desvalorização de cerca de 2%.

Na abertura dos negócios, o Ibovespa recuava 0,15%, aos 51.954 pontos. A baixa durante a manhã era causada principalmente pela Petrobras, pelo Itaú Unibanco e pelo Bradesco. Por volta de 14h15, a variação do Ibovespa se mantinha negativa, com queda de 0,56% a 51.742 pontos. O mercado respondia aos dados do recuo da produção industrial brasileira em abril, quando apresentou recuo de 0,3%. A produção da indústria nacional foi afetada, em especial, pelos bens de consumo duráveis.

No quadro exterior, o mercado também respondia a dados dos Estados Unidos que indicavam ter ocorrido um número menor de contratações no setor privado em maio. Foi anunciada a criação de 179 mil vagas de trabalho no setor privado dos Estados Unidos, número inferior aos 215 mil registrados em abril.

De acordo com o consultor independente de investimentos Maurício Zlatkin, a Petrobras teve destaque nas perdas da Bovespa, após a divulgação de uma reportagem citando que o ministro Guido Mantega teria impedido aumentos nos preços dos combustíveis em abril e maio. “O setor bancário também teve perdas com o adiamento por tempo indeterminado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do julgamento dos planos econômicos”, explicou.

Por volta de 14h, a Klabin S/A UNT N2 apresentava a pior oscilação negativa, com baixa de 1,82%. A Petrobras PN também estava entre as maiores baixas, com 1,60% de queda. Outras oscilações negativas eram as da Gol PN ES N2, com 1,74% de redução; Natura ON NM, com 1,69% de baixa; e Hypermarcas ON NM, que apresentava oscilação negativa de 1,58%.

A principal alta era a da JBS ON NM, que apresentava variação positiva de 3,07%.

Ações na Europa fecham estáveis com menor recuperação da região

As ações europeias fecharam estáveis nesta quarta-feira (4), com sinais de desaceleração na recuperação da economia da zona do euro no primeiro trimestre e investidores à espera de ações do Banco Central Europeu (BCE) para estimular o crescimento. O índice FTSEurofirst 300 das principais ações europeias fechou estável, aos 1.374 pontos.

Em Londres, o índice Financial Times recuou 0,26%, a 6.818 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,07, a 9.926 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 perdeu 0,06%, a 4.501 pontos. Em Milão, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,16%, a 21.622 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,20%, a 10.755 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 valorizou-se 0,54, a 7.164 pontos.



Tags: Bolsa, SP, baixa, economia, mercado

Compartilhe: