Jornal do Brasil

Segunda-feira, 28 de Julho de 2014

Economia

Ibovespa fecha em alta de 0,22%

Na semana, bolsa paulista ganhou 1,65% 

Jornal do Brasil

O principal índice da BM&F Bovespa fechou o último pregão da semana em alta de 0,22%, a 53.976 pontos, alinhado com os mercados norte-americanos e impulsionado pelo setor financeiro e pela ação da Sabesp (alta de mais de 4%), que divulgou resultado acima do esperado pelo mercado. O volume de negócios ficou em R$ 6.252 bilhões. Na semana, o Ibovespa ganhou 1,65%.

Outro papel entre as principais altas foi a ação ordinária da Eletrobras, que avançou mais de 2% após anunciar lucro líquido R$ 986 milhões no trimestre passado, revertendo prejuízo de R$ 36 milhões em igual período de 2013.

Já as ações da Vale caíram cerca de 2% e foram a principal pressão negativa do dia.

Na Europa, o índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, fechou em alta de 0,3%, a 1.361 pontos, após recuar 0,8% na véspera. Nesta semana, o índice chegou a atingir o pico em seis anos de 1.372 pontos.

Em Londres, o índice Financial Times avançou 0,22%, a 6.855 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,28%, para 9.629 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 registrou alta de 0,26%, a 4.456 pontos.

Em Milão, o índice Ftse/Mib ganhou 1,12%, para 20.648 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 expandiu 1,1%, a 10.478 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 teve valorização de 0,12%, para 6.897 pontos.

Bolsa de Tóquio fecha em baixa

A Bolsa de Tóquio encerrou a sessão de sexta-feira em baixa de 1,41%. O índice Nikkei perdeu 201,62 pontos, a 14.096,59 unidades.

No câmbio, dólar fecha em baixa de 0,32%

O dólar comercial encerrou a sessão desta sexta-feira em queda ante o real, em dia de correção nas principais moedas emergentes. A divisa norte-americana fechou com desvalorização de 0,32%, cotada a R$ 2,212 na compra e R$ 2,214 na venda. Na semana, a moeda teve queda de 0,09% e no mês, de 0,74%. No ano, a desvalorização está acumulada em 6,11%.

Pela manhã, a autoridade monetária vendeu a oferta total de até 4 mil swaps nos leilões diários. Foram 1 mil contratos para 1º de dezembro deste ano e 3 mil para 2 de março do próximo ano, com volume equivalente a US$ 198,3 milhões.

Em seguida, também vendeu a oferta total de swaps em leilão de rolagem. Até agora, o BC rolou pouco mais de 25% do lote total que vence no próximo mês, equivalente a US$ 9,653 bilhões.

Tags: alta, Bolsas, economia, mercado, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.