Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Economia

Governo adia para setembro aumento do imposto sobre cerveja

Ministro da Fazenda diz que será uma Copa sem reajuste no preço das bebidas

Jornal do Brasil

Após encontro com representantes do setor de bebidas, bares e restaurantes, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta terça-feira (13)  que o aumento do imposto incidente sobre as chamadas bebidas frias foi adiado por três meses. Segundo ele, a elevação será feita de forma parcelada.

Com isso, cervejas, refrigerantes, refrescos, isotônicos e energéticos terão seus preços reajustados a partir de setembro, e não em junho, como estava previsto.

Segundo Mantega, há uma preocupação do governo com a inflação e, também, em manter os preços das bebidas sem aumento durante a Copa do Mundo. "Temos uma grande preocupação que a inflação permaneça sob controle e esse setor pode dar uma contribuição importante. Então, fizemos aqui um pacto que não haveria aumentos de preços durante a Copa e, de preferência também, depois da Copa. Todos os setores concordaram. O setor vai também postergar, não vai fazer aumento. Será uma Copa sem aumento de bebidas", afirmou.

No fim de abril, a Receita Federal informou que o aumento nos tributos sobre as bebidas frias seria de 2,25% a partir de junho – o que deveria gerar um aumento da arrecadação de mais de R$ 2 bilhões pelo governo federal.

Tags: bebidas, frias, imposto, Mantega, reajuste

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.