Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Economia

Presidente do BNDES diz que Brasil precisa revitalizar e inovar

Luciano Coutinho se pronunciou durante o XXVI Fórum Nacional, que começou nesta segunda, no Rio

Jornal do Brasil

Começou nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, o XXVI Fórum Nacional, que busca discutir novas ideias para o desenvolvimento do país. O Fórum deste ano tem como tema “Brasil das Reformas e das Oportunidades”. A presidente Dilma Rousseff e o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, não compareceram, como estava previsto. O presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, criticou a falta de modernização e investimentos no País.

>>Fórum Nacional discute o Brasil das Reformas e Oportunidades, no Rio

Coutinho ressaltou a necessidade de transformar o Brasil pensando no futuro. “Precisamos revitalizar os complexos em que o Brasil tem capacidade de competir, reafirmar nossa posição de liderança em diversas áreas como agrícola, mas também inovar. Investir em novas oportunidades, como energia solar e eólica, que já viabilizou o nascimento de uma indústria competitiva de máquinas para o segmento”, explica.

Para ele, é necessário melhorar a capacidade de planejamento, especificamente a longo prazo e destacou a importância da reforma política “O governo sabe que precisa de uma reforma fiscal para buscar mais eficiência no serviço público, buscando uma estrutura tributária mais eficiente e menos onerosa”.

Coutinho defendeu as privatizações, dizendo que elas são a melhor forma de dar resultados “As concessões são a maneira mais rápida de entregar estruturas. O nosso esforço cresce nesse sentido, como nos leilões de rodovias. Mas isso demanda aperfeiçoamento, nas garantias e seguros”, completa.

O presidente do BNDES reiterou que o país tem um grande potencial em desenvolvimento tecnológico e científico, mas precisa de investimentos. “Temos que preparar a sociedade e o empresário brasileiro, não só como usuário, mas como protagonista”, diz ele referindo-se ao setor de software que, segundo ele, está sendo revolucionado por um novo chip que permite comunicação entre as máquinas.

*Do Programa de Estágio do Jornal do Brasil

Tags: Aloízio Mercadante, BNDES, fórum nacional, luciano coutinho, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.