Jornal do Brasil

Domingo, 23 de Novembro de 2014

Economia

Inadimplência das empresas cresce 7,4% no primeiro trimestre

Agência Brasil

As empresas tiveram mais dificuldades em efetuar os pagamentos em dia entre janeiro e março deste ano. Comparado a igual período de 2013, o Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas mostra que as dívidas em atraso cresceram 7,4%. No primeiro trimestre do ano passado, a taxa tinha ficado praticamente estável, com variação de 0,1%. Considerando apenas o mês de março, houve elevação de 3,3%, em relação ao mês anterior.

Para os economistas da Serasa Experian, essa situação foi provocada pelo “ encarecimento do custo do capital de giro, determinado pelas sucessivas elevações da taxa básica de juros (taxa Selic), [e também pelo] ambiente de baixo crescimento econômico combinado com inflação em alta”.

Em março, a taxa de inadimplência foi puxada, principalmente, pelos cheques sem fundos, que cresceram 11,4%, embora o valor médio tenha caído 22,4%, passando de R$ 2.804,93 para R$ 2.177,20. Os títulos protestados avançaram 3,5%, com o valor médio em alta de 9% (de R$ 1.941,69 para R$ 2.116,63).

As dívidas não bancárias (com cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água) tiveram elevação de 2,6%. Nesse caso, o valor médio teve aumento de 6,1% (de R$ 802,95 para R$ 851,90). Já as dívidas com bancos ficaram estáveis, com queda de 1,6% no valor médio (de R$ 5.147,80 para R$ 5.062,91).

Tags: contas, dívidas, empresas, Juros, pagamento

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.