Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Economia

Queda na demanda preocupa 27,8% dos empresários da construção civil

Agência Brasil

A tendência de desaquecimento na construção civil preocupa os empresários do setor. Após uma sequência de estímulos do governo federal na área de infraestrutura - em especial do Programa Minha Casa Minha Vida, o setor registra quatro meses consecutivos de queda nas atividades. Com isso as expectativas estão cada vez “menos otimistas” para o próximo semestre, segundo sondagem divulgada hoje (25) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A queda na demanda foi apontada pela pesquisa como um dos problemas mais crescentes, entre os enfrentados pelo setor no primeiro trimestre de 2014. De acordo com a Sondagem da Indústria da Construção, no último trimestre de 2013, o problema era citado por 18,4% dos empresários do setor. Já na pesquisa divulgada hoje, passou a ser apontado por 27,8% dos entrevistados – atrás apenas dos itens carga tributária (45,3%) e falta de trabalhadores qualificados (41,5%). O quarto item mais preocupante do período é o alto custo da mão de obra (26,9%).

Com isso, a expectativa do setor para o próximo semestre está apresentando indicadores com “menor otimismo mês após mês”. Em abril, a expectativa registrada sobre nível de atividade ficou em 54 pontos, em uma escala de zero a cem. Valores acima de 50 pontos indicam crescimento ou atividade acima do usual; abaixo, significam queda na atividade ou abaixo do usual. É a terceira queda seguida, 4,7 pontos abaixo do registrado no mesmo período do ano anterior, aponta a CNI.

O nível de atividade da indústria da construção caiu em março, na comparação com o mês anterior, ficando em 47 pontos. Na comparação com março de 2013, esse indicador, que mede o nível de atividade efetivo em relação ao usual, ficou em 43,5 pontos. 

Tags: confederação nacional da indústria, construção civil, economia, minha casa minha vida, queda

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.