Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Economia

Empréstimo para socorrer setor elétrico totalizará R$ 11,2 bilhões

Agência Brasil

O empréstimo para socorrer as distribuidoras de energia será operado por 13 bancos e totalizará R$ 11,2 bilhões, anunciou há pouco o Ministério da Fazenda. A operação de crédito será contratada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e terá exclusivamente recursos dos bancos. As condições do empréstimo, como juros, prazo e carência, deverão ser definidas entre as partes até o próximo dia 28, quando a contratação da linha de crédito será oficializada.

Segundo a Fazenda, os bancos que concordaram em operar a linha de crédito são Bradesco, Itaú, Santander, BTG Pactual, Citibank, J. P. Morgan, HSBC, Votorantim, Credit Suisse, Bank of America, Goldman Sachs, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

Inicialmente, o governo tinha anunciado que o empréstimo corresponderia a R$ 8 bilhões, mas o valor final da operação foi ampliado para cobrir os custos crescentes da energia elétrica. As distribuidoras precisam do dinheiro para fazer frente à contratação de energia das usinas termelétricas, além da compra de energia no mercado de curto prazo, cujos preços aumentaram devido à escassez de chuvas no início do ano no Sul e no Sudeste.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o empréstimo para a CCEE será repassado gradualmente às tarifas de energia a partir de 2015. Além da operação de crédito de R$ 11,2 bilhões, o Tesouro Nacional vai repassar R$ 4 bilhões para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), fundo que financia o subsídio às tarifas do setor elétrico. O gasto extra do Tesouro será coberto com aumentos de impostos e a ampliação do Refis da Crise, programa de refinanciamento de dívidas de contribuintes com a União.

Tags: agência, elétrica, energia, nacional, recursos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.