Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Economia

Secretário do Tesouro defende adiar votação que altera o indexador de dívidas

Agência Brasil

O secretário do Tesouro, Arno Augustin, disse hoje (2) que não é o melhor momento para ser votado o Projeto de Lei Complementar 238 de 2013, que muda o índice usado para corrigir as dívidas de municípios e estados com a União. “Não é uma questão de opinião sobre o projeto, mas sim sobre o melhor momento de tratar da questão”, disse o secretário.

Mais cedo, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, também defendeu o adiamento das discussões sobre o tema. Ao participar do programa Bom Dia, Ministro, Guido Mantega disse que o Brasil chegou a sofrer um ataque especulativo por parte dos investidores que interpretaram a medida como forma de não cumprir o superávit primário. “Certos projetos, que deixam dúvida quanto ao desdobramento da dívida de estados e municípios, estamos mantendo em suspenso, pois pode ser interpretado como um projeto que permite o grande endividamento [dos governos regionais]”.

O secretário Augustin também citou recentes “tumulto e volatilidade” no cenário econômico, ao defender o adiamento da votação. O projeto enviado pelo governo já passou pela Câmara e agora está no Senado.

Augustin disse ainda que os estados e municípios devem cumprir a meta de superávit primário, economia para pagamento de juros da dívida, de R$ 18,2 bilhões. Ele lembrou que estados e municípios já fizeram cerca de R$ 13 bilhões de esforço fiscal no primeiro bimestre, o que indica a capacidade de cumprimento da meta.

Tags: dívida, índice, município, pl complementar, votação

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.