Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

Economia

Contratos de opção de venda de café ficam sem negociação

Agência Brasil

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou hoje (2) que 30 mil contratos de opção de venda de café, negociados no ano passado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) não foram exercidos. As opções venceram segunda-feira (31), mas os cafeicultores não se interessaram em negociar o grão com a Conab. Em 2013, o governo fez quatro leilões de contratos de opção de vendas para ajudar a alavancar os preços do café, que enfrentava uma crise.

Os leilões permitiam aos arrematantes vender o café arábica ao governo por R$ 343 a saca de 60 quilos. No entanto, como houve recuperação dos preços do café, os cafeicultores preferiram negociá-lo no mercado De acordo com o deputado Silas Brasileiro (PMDB-MG), presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), atualmente  o preço da saca dessa variedade está entre R$ 420 e R$ 430. Para ele, os leilões foram determinantes para os preços voltarem a um patamar competitivo.

“Convencemos o governo de que era importante indicar um valor futuro para o café, que estava sendo negociado perto de R$ 260. Seria um indicador para que o produtor tivesse confiança e não vendesse de forma desordenada. Já sabíamos que, em função de se aproximar [a época do exercício dos contratos], nós teríamos uma reação no preço. O mercado exportador, com a aproximação das opções, iria buscar café, e nós teríamos para oferecer”, disse Silas Brasileiro. Ele destacou ainda que o clima quente e seco nas regiões produtoras contribuiu para maior qualidade do grão e, consequentemente, para a valorização.

O diretor do Departamento do Café da Secretaria de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Jânio Zeferino Silva, afirmou que a recuperação do preço reflete o acerto das políticas públicas para o café em 2013.

Tags: abastecimento, AGRICULTURA, café, Ministério, pecuária

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.