Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Economia

Itália não pode jogar esforços ao vento, diz ministro

Agência ANSA

O ministro da Economia da Itália, Pier Carlo Padoan, defendeu nesta sexta-feira (28) os ajustes feitos no país após a crise de 2008 e pediu para que esses esforços não sejam desperdiçados agora. "O ajustamento do balanço produziu resultados extremamente importantes, que devem ser defendidos. Não podemos nos permitir jogar ao vento os esforços enormes que foram feitos", afirmou.    

Os italianos têm convivido nos últimos anos com uma longa recessão e com o aumento do desemprego, enquanto os governos dos ex-primeiros-ministros Mario Monti e Enrico Letta tiveram que adotar uma série de medidas para tentar colocar as contas em ordem.    

Há pouco mais de um mês no cargo de premier, Matteo Renzi pretende agora tirar o foco da austeridade e se concentrar no crescimento da economia, o que tem provocado temor em alguns setores de que a Itália deixe de respeitar os compromissos estabelecidos com a União Europeia, como o de manter o déficit público em, no máximo, 3% do Produto Interno Bruto (PIB).    

"Penso que seja o momento de dizer que é preciso mudar a direção da agenda da política econômica na Europa. O problema a se colocar agora é como fazer crescer uma Europa que não cresce há 15 ou 20 anos", disse Padoan. Ex-vice-secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (Ocde), o ministro foi escolhido no final de fevereiro para integrar o gabinete de Renzi.    

Por ter perfil técnico e não pertencer a nenhum partido, muitos acham que a opção por Padoan foi uma exigência do presidente Giorgio Napolitano para dar mais credibilidade ao novo governo perante as instituições europeias. "Como técnico, me agradaria pensar que nos próximos meses teremos uma mudança estrutural positiva em favor do crescimento e do emprego. A política europeia deve afrontar a questão de modo sério, e não ideológico", completou.

Tags: ajustes, crise, economia, fiscais, italiana

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.