Jornal do Brasil

Domingo, 23 de Novembro de 2014

Economia

Ministro de Economia afirma que Itália não pedirá favores à UE

Agência ANSA

O ministro de Economia da Itália, Pier Carlo Padoan, discursou hoje (10) ao fim do encontro do Eurogrupo (que reúne todos os ministros de Economia que pertencem à zona do euro) e afirmou que a "Itália vem para o encontro para fazer coisas, não para pedir favores". A declaração ocorre um dia após um relatório da Comissão Europeia apontar que a retomada do crescimento no país será lenta, terá queda do Produto Interno Bruto (PIB) e desemprego em alta.    

Padoan afirmou que o governo italiano "está trabalhando em parceria com o legislativo para completar o processo de pagamento de débitos da administração pública". O ministro também falou, indiretamente, sobre o relatório da União Europeia. "A primeira coisa que a Itália quer fazer é dotar-se de um programa de médio prazo com importantes pontos de natureza estrutural e respeito aos pagamentos". 

Padoan afirmou que a "prioridade é fazer uma ato político em favor do crescimento e da ocupação, não perdendo de vista o enorme resultado das finanças públicas". Desde que virou primeiro-ministro, Renzi divulgou que iria fazer reformas mensais para aumentar o emprego e acelerar a economia italiana.    

Tags: crise, econômica, europeia, italianos, união

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.