Jornal do Brasil

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Economia

Taxa de desemprego bate recorde na Itália

Agência ANSA

A Itália possui cerca de 3,3 milhões de desempregados no mês de janeiro, o que corresponde a 12,9% da população, segundo dados do Instituto Nacional Italiano de Estatísticas (Istat). Em comparação ao mês anterior, houve aumento de 0,2%. 

Ao receber os dados, o primeiro-ministro do país, Matteo Renzi, escreveu no Twitter que "A desocupação está em 12,9%. Uma cifra alucinante, a mais alta dos últimos 35 anos. Por isso, a primeira ação será a #JobsAct". A taxa de desemprego na Itália foi a mais alta desde 1977.    

O desemprego é ainda mais preocupante entre os jovens de 15 a 24 anos. São 42,4% de jovens procurando trabalho na Itália no mês de janeiro, o que corresponde a 690 mil pessoas.    

A Istat também divulgou dados de 2013 em que mostra que o número de pessoas empregadas diminuiu em 2,1% (478 mil) em comparação a 2012. No ano, a taxa média de desemprego ficou em 12,2% contra 10,7% em 2012. 

Em 2013, a taxa de desemprego entre os jovens também foi muito elevada e com diferenças entre o Norte e o Sul do país. 50% das pessoas entre 15 e 24 anos no Sul da Itália estão sem emprego enquanto 40% dos do Norte estão sem trabalhar. Já na Zona do Euro, a taxa de desemprego se manteve estável em janeiro, em 12%, segundo dados da Eurostat. 

A Itália teve um dos maiores aumentos no desemprego da região e a Espanha continua sendo o país em que a taxa de desemprego está mais elevada, em 25,8%. O estudo não incluiu a Grécia e a Croácia na análise.

Tags: dados, economia, emprego, istat, premier

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.