Jornal do Brasil

Sexta-feira, 18 de Abril de 2014

Economia

PIB agropecuário teria crescido mais sem influência do clima, diz ministro

Agência Brasil

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) agropecuário em 2013 teria sido mais expressivo se não fossem as chuvas fortes e a seca em algumas regiões, afirmou hoje (27) o ministro da Agricultura, Antônio Andrade. Pela manhã, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou alta de 7% do indicador para o agronegócio em relação a 2012. O resultado supera a alta registrada pelos setores de serviços, de 2%, e indústria, de 1,3%. Também é maior que o crescimento global da economia brasileira, que ficou em 2,3% no ano passado.

Segundo comunicado divulgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Andrade manifestou-se sobre o crescimento do PIB agrícola destacando que a alta teria chegado a 10% se não fossem as condições climáticas. “Essa excelente taxa de crescimento deve-se ao resultado da safra no ano de 2013, que atingiu 186,9 milhões de toneladas, impulsionada principalmente por arroz, milho, soja e trigo. Além destes, contribuíram fortemente para o resultado obtido a pecuária e a cana-de-açúcar”, declarou o ministro.

Apesar da colheita recorde de grãos em 2013, a estimativa do IBGE é que a safra deste ano superará a do último em poucas toneladas, ficando praticamente estagnada. A projeção difere da divulgada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que espera colheita de 196 milhões de toneladas. A Conab, no entanto, usa como referência o ano-safra 2013/2014, enquanto o IBGE trabalha com o ano civil 2014. Este ano, os produtos agrícolas devem ainda sofrer os efeitos de uma queda dos preços das commodities no mercado internacional esperada por analistas. O PIB da agropecuária refere-se ao valor de tudo que é produzido pelo setor. Em 2013, representou 4,85% do crescimento da economia brasileira.

Tags: AGRICULTURA, bruto, conab, interno, produto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.