Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Economia

OSX pode se recuperar com ajuda de megafundo americano

Prazo para companhia apresentar plano de restabelecimento termina no mês que vem

Jornal do Brasil

O prazo para a OSX, empresa de construção naval do grupo de Eike Batista, apresentar um plano de recuperação à Justiça está próximo do fim: acaba no mês que vem. A empresa, no entanto, ainda vê uma luz no fim do túnel e teria conquistado o interesse de uma das maiores empresas de fundo de investimento privado, a Cerberus. Em uma transação DIP (debtor in possession), esta ganharia prioridade no pagamento futuro da dívida, passando os mais de 300 credores para trás.

De acordo com informações da revista Exame, a OSX está tomando providências a toque de caixa para conseguir o empréstimo de até R$ 500 milhões com a Cerberus, cuja especialidade é adquirir empresas em dificuldades, e garantir sua atuação no mercado. Se conseguir, poderá evitar a venda de algumas plataformas de petróleo. Fundada em 1992, a Cerberus é uma das líderes em fundo de investimento privado e tem mais de US$ 25 bilhões sob sua administração. 

A OSX também é uma das credoras da OGX, atual Óleo e Gás Participações, que entregou seu plano de recuperação judicial na semana passada. Os credores têm 30 dias para se manifestar, para em seguida aprovarem ou não o plano em assembleia. O plano foi elaborado pelo escritório Sergio Bermudes e entregue após três adiamentos seguidos, mas antes do prazo final de 17 de fevereiro.

>> Bovespa nega pedido de saída da OGX do Novo Mercado

Em novembro do ano passado, a OSX oficializou o pedido de recuperação judicial no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Foi a segunda empresa do império X a pedir recuperação judicial, uma semana depois da OGX. Contava com dívida superior a R$ 5 bilhões. No final do mesmo mesmo, o juiz da 4. Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do RIo de Janeiro, Gilberto Clovis Farias Matos, aceitou o pedido. 

“As empresas OSX Brasil S.A., OSX Construção Naval S.A. e OSX Serviços Operacionais LTDA. abrangem um nicho de mercado com pesados investimentos de credores internacionais, centenas de empregos, fornecedores de produtos e prestadores de serviços que desempenham importante função na economia, que são de enorme relevância para a sociedade. Ante o exposto, na forma do artigo 52 da Lei nº 11.101/05, defere-se o processamento da recuperação judicial”, afirmou o magistrado em sua decisão.

No mesmo mês, a empresa divulgou comunicado informando que conseguiu o refinanciamento por 12 meses do empréstimo-ponte de R$ 461,4 milhões com a Caixa, destinado à implantação da Unidade de Construção Naval no Porto do Açu, no Rio de Janeiro. Fez também acordos com o Santander e a Votorantim, ambos bancos garantidores, válidos até outubro de 2014, que incluem cláusulas relativas ao possível exercício do direito legal à recuperação judicial da companhia.

“A gestão financeira da companhia é parte da sua rotina financeira. A OSX vem trabalhando junto aos agentes financeiros para adequar seu perfil de endividamento às necessidades de curto, médio e longo prazo visando o desenvolvimento dos seus projetos”, acrescentou a empresa na época.

Em junho, o jornal Folha de S. Paulo revelou que a OSX tinha dado calote em ao menos um fornecedor e que estava sendo pressionada por bancos a pagar ou renegociar R$ 2 bilhões em dívidas de curto prazo. Segundo o jornal, a empresa não honrou um pagamento de cerca de R$ 500 milhões à construtora espanhola Acciona, que cogitava pedir a falência da OSX. Os espanhóis estavam construindo o píer de atracação de navios do estaleiro da OSX no porto do Açu, em São João da Barra (RJ).

“A OSX tem muitos ativos valiosos cujo valor superam sua dívida, então é uma empresa que pode ser solucionada. Nesse sentido, dar tempo para que a empresa possa se restabelecer é uma estratégia sensata”, avaliou Luciano Coutinho, presidente do BNDES, em outubro.

O JB entrou em contato com a assessoria da OSX, mas não recebeu retorno até o fechamento desta matéria, e não conseguiu contato com porta-vozes da americana Cerberus.

Tags: cerberus, eike, empréstimo, osx, recuperação

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.