Jornal do Brasil

Quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Economia

Dilma: safra recorde é uma vitória do agronegócio

Jornal do Brasil

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (11), em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, ao participar da abertura oficial da colheita da safra 2013/2014, que a produção recorde é uma vitória do agronegócio. Previsão do 5º Levantamento de Grãos da Safra 2013/2014, divulgado hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mostra que a produção de grãos no Brasil deverá chegar a 193,6 milhões de toneladas, com um aumento de 3,6% em relação à safra passada, que foi de 186,9 milhões de toneladas.

“Essa vitória é o que nós estamos celebrando hoje aqui também, vitória do agronegócio do Brasil e do Mato Grosso (…) Quero comemorar o que nós conseguimos fazer juntos. Quero comemorar com vocês a fartura da safra em Lucas do Rio Verde (MT) e no Brasil. Comemorar com vocês também a chamada verticalização, que produz e transforma, cria um grande polo agroindustrial para o agronegócio do nosso país. Sabemos que é um diferencial grande na agricultura brasileira, que faz com que nos orgulhemos. São os ganhos crescentes de produtividade, que não podemos abandonar”, afirmou.

Em Lucas do Rio Verde, Dilma participa da abertura colheita da safra de grãos
Em Lucas do Rio Verde, Dilma participa da abertura colheita da safra de grãos

Aos produtores, a presidente afirmou que o financiamento agrícola é crucial para o país e que por isso os investimentos crescem ano após ano. Ela lembrou que na safra 2002/2003 os agricultores tinham à disposição R$ 27 bilhões e que na safra 2013/2014 o Plano Agrícola e Pecuário alcançou a cifra de R$ 136 bilhões.

“Nós temos que considerar fundamental que o país tivesse política agrícola clara. Quando chegamos no governo, em 2003, lembro que a política agrícola tinha limitações fortes. Primeiro da disponibilidade de crédito, e a segunda no nível de juros. Sabe quanto era o total de recursos de crédito para agricultura na safra de 2002/2003? O que foi realizado, vou falar, foram R$ 27 bilhões. 27 hoje é quase todo o programa de armazenagem. Hoje, R$ 27 bilhões mostra que não era compatível com as necessidades da agricultura desse país. Nessa safra, nós nos comprometemos com R$ 136 bilhões. E dissemos o seguinte: se gastar mais, tem mais”.

Tags: agrícola, mato grosso, presidente, Produção, Safra

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.