Jornal do Brasil

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Economia

BNDES destina R$ 330 milhões para setor de petróleo e gás

Agência Brasil

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou hoje (21) a aprovação de financiamentos no valor de R$ 329,7 milhões para a implantação de unidades de produção e manutenção de equipamentos para o setor de petróleo e gás natural nos estados do Paraná e do Rio de Janeiro.

Os projetos serão desenvolvidos pela Aker Solutions do Brasil. A primeira operação, no valor de R$ 200,4 milhões, contempla 77,6% do total a ser investido na implantação de uma fábrica de equipamentos submarinos em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Do total, R$ 1,5 milhão corresponde a subcrédito social e será destinado a investimentos, a serem definidos, voltados à comunidade do entorno do empreendimento.

Segundo o BNDES, a nova unidade produzirá sistemas e equipamentos submarinos, como árvores de natal molhadas (conjunto de válvulas instalado em poços de exploração de petróleo e gás natural que regula a produção utilizadas em plataformas de exploração off-shore) e sistemas de amarração e carregamento, entre outros itens, destinados a clientes de Macaé, no norte fluminense. O projeto introduzirá tecnologias inéditas no País, tais como sistemas marítimos de controle para os equipamentos submarinos (subsea).

Durante a fase de execução, está prevista a criação de 360 postos de trabalho temporários. Após a implantação do projeto, a empresa, que emprega diretamente 1.182 funcionários e indiretamente mais 605 colaboradores na divisão de equipamentos submarinos, ampliará esses quadros para 1.497 e 876, respectivamente.

A segunda operação de crédito prevê a implantação de uma unidade industrial para produção e manutenção de equipamentos para perfuração de poços offshore no país. A unidade será construída em Macaé e o BNDES prevê financiamento no valor de R$ 129,3 milhões – o que representa 82,4% do total investido.

Segundo o BNDES, será a primeira fábrica de equipamentos de perfuração de sondas offshore do Brasil e os pacotes de perfuração que serão fabricados no país representam de 30% a 35% do custo de um navio-sonda.

“O empreendimento permitirá cumprir as exigências da Agência Nacional de Petróleo [ANP] em termos de produção doméstica, ampliando gradualmente o índice de conteúdo local das sondas encomendadas pela empresa Sete Brasil”, diz a nota do BNDES.

Com a conclusão das obras civis, prevista para setembro, a nova planta deverá entrar em operação até dezembro deste ano. Durante a execução do projeto, serão gerados 250 empregos diretos e 100 indiretos. Após a conclusão, a divisão de ferramentas de perfuração de petróleo da Aker deverá ampliar seu quadro de colaboradores dos atuais 166 diretos e 29 indiretos para 455 e 316, respectivamente.

Tags: banco, DESENVOLVIMENTO, nacional, recursos, SOCIAL

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.