Jornal do Brasil

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Economia

Reservas de etanol garantem aumento pequeno no preço de combustíveis

Do início da safra até dezembro são 25,37 bilhões de litros de etanol produzidos

Jornal do BrasilAmanda Rocha*

O período de entressafra da cana-de-açúcar vai até o dia 1º de abril e costuma diminuir a produção da planta, mas não deve causar grandes oscilações no preço dos biocombustíveis neste ano. O etanol, que deriva das plantações de açúcar, está estocado em grandes quantidades justamente para suprir a demanda desse período, segundo a Associação dos Produtores de Alcool e Açúcar do Paraná (Alcopar).

No dia 1º de dezembro, 7.830 bilhões de litros de etanol já estavam armazenados, um número 8% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. Apesar dos bons números, Ricardo Pinto, sócio-diretor da RPA Consultoria, ressalta que um acréscimo no preço dos biocombustíveis sempre vai existir nesse período.

“A alta do preço sempre se apresenta, haja visto a sazonalidade da safra de cana. Isso quer dizer que, quando estamos em safra e produzindo etanol, seus preços são menores e, quando não estamos produzindo, seus preços são maiores, assim como acontece com qualquer commodity”, explica, completando que no passado existiram inflações acima do normal no preço dos combustíveis por falta de produto suficiente.

Arnaldo Corrêa, diretor da empresa de consultoria para o mercado agrícola Archer Consulting, também alerta para a mesma questão: apesar do país possuir boas reservas, a quantidade estocada pode não ser tão significativa porque a demanda também vem aumentando. “O consumo do etanol melhorou e a demanda pode subir ainda mais por alguns rumores que indicam que a Petrobras poderia aumentar a mistura de amido na gasolina”, conta, afirmando que apesar da ressalva, possivelmente não existirá nenhum problema com relação ao estoque.

Para Ricardo, não haverá mesmo. Ele explica que enquanto a demanda interna brasileira por etanol aumentou, de janeiro a novembro, 6,2%, a oferta do produto aumentou 19%. E as exportações do Brasil também estão em alta: de janeiro a outubro, 2,62 bilhões de litros de etanol foram para fora do país, contra apenas 0,12 bilhões de litros importados. “A questão do abastecimento interno se encontra em uma situação confortável”, diz Ricardo.

A produção acumulada desde o início da safra, em 1º de abril de 2013, até o dia 1º de janeiro de 2014 nas unidades produtoras do Centro-Sul foi de 594,10 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. O número é 11,82% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. Só em dezembro, foram 23,99 milhões de toneladas de cana moídas. Parte desse total se transformou em 1,12 bilhão de litros de etanol. Do início da safra até o final de dezembro foram 25,37 bilhões de litros de etanol produzidos no país.

*Do programa de estágio do Jornal do Brasil

Tags: biocombustível, demanda, etanol, Gasolina, Produção

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.