Jornal do Brasil

Quarta-feira, 16 de Abril de 2014

Economia

Petrobras anuncia descoberta em águas profundas da Bacia Potiguar

Jornal do Brasil

A Petrobras informou a descoberta de uma acumulação de petróleo na concessão BM-POT-17, a primeira em águas profundas da Bacia Potiguar, no estado do Rio Grande do Norte. A descoberta ocorreu durante a perfuração do poço 1-BRS-A-1205-RNS (1-RNS-158), informalmente conhecido como Pitu, em profundidade de água de 1.731 metros e localizado a cerca de 55 km da costa do estado do Rio Grande do Norte. 

O intervalo portador de petróleo líquido foi constatado por meio de perfis e amostragens de fluido que serão caracterizados por análise de laboratório. O poço ainda está sendo perfurado a uma profundidade de 4.197 metros e a perfuração prosseguirá até 5.028 metros.

Tags: descoberta, estatal, Natal, óleo, pré-sal

Compartilhe:

Comentários

1 comentário
  • Dilson Magnagnagno

    Tubarão Martelo número de Poços que serão perfurados: projeto inicial Segundo o Plano de Desenvolvimento de Tubarão Martelo, aprovado pela ANP (Agência Nacional de Petróleo), o campo fica no sul da bacia de Campos, em lâmina d´água entre 100 e 110 metros, a 94 quilômetros da cidade de Arraial do Cabo, litoral norte do Rio de Janeiro, Com investimentos previsto até 2017 são de US$ 1,5 bilhão, para a perfuração de 15 poços, sendo 12 produtores e 3 injetores de água. Como pode a Imprensa mais uma vez contrariando o plano aprovado pela ANP dizer que serão sete poços produtores falando mentiras mais uma vez, e se a produção for de cinco a sete mil Barris de petróleo dia no pico multiplique e veja que a produção para Tubarão Martelo será de 60.000 a 84.000 mil de Barris de petróleo dia e não os trinta mil anunciado. Tubarão Martelo deverá produzir até 60 mil barris de óleo equivalente por dia segundo dados fornecidos na negociação com a Petronas apenas com os 4 poços que serão interligados inicialmente veja que os dados não batem. Se falando em produção para a Óleo e Gás Participações (OGX) estamos apenas falando de Tubarão Martelo, agora veja que a ANP não aceitou os argumentos da Óleo e Gás Participações (OGX) para interromper a produção de Tubarão Azul ANP (Agência Nacional do Petróleo) após negar a suspensão do desenvolvimento dos campos de Tubarão Tigre, Tubarão Gato e Tubarão Areia, todos na bacia de Campos, a OGX decidiu unificar as três áreas em uma única, a de Tubarão Tigre.

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.